Os Sindicatos dos Metalúrgicos de Betim, MG, e São Caetano do Sul, SP, divulgaram esta semana os resultados das assembleias que aprovaram acordos referente à PLR, Participação nos Lucros e Resultados de 2021, das fábricas da Fiat e General Motors, respectivamente.

A votação online dos trabalhadores da Fiat foi na quinta-feira, 29, quando ficou definido um novo acordo salarial e uma PLR de no mínimo  R$ 6.150 (independentemente de metas), com possibilidade de chegar a R$7.764,23 caso os resultados pré-estabelecidos sejam atingidos. O valor é 10,62% maior do que o do ano passado. A primeira parcela será paga até o próximo dia 11 de junho e o restante até 28 de janeiro de 2022.

No caso da GM, a PLR é a mesma aprovada pelos trabalhadores da fábrica de Gravataí, RS, há um mês, de R$ 13.985,51, com o pagamento de R$ 8 mil nesta sexta-feira, 30, e o restante em Janeiro. O valor é 5,45% superior ao que a montadora pagou no ano passado, índice que equivale à inflação medida pelo INPC.

Para o pagamento da segunda parcela será necessário que o empregado tenha trabalhado um mínimo de 90 dias no segundo semestre de 2021. Caso o empregado não atinja este número de dias, o valor da segunda parcela deste empregado será redistribuído entre os demais com zero absenteísmo, informa o sindicato de São Caetano.

Anúncio

No caso da fábrica da Fiat, os trabalhadores também aprovaram na assembleia virtual o acordo coletivo 2021/2022, definindo um reajuste salarial com reposição integral da inflação acumulada entre 1° outubro 2020 a 30 setembro 2021. A aplicação do reajuste será em duas partes: metade em outubro deste ano e a outra metade em janeiro do próximo.

Dentre outros itens, foram acertados também abono de férias no mesmo valor do ano anterior a abono único, na data-base, de R$1.247,64, a ser pago até 3 de janeiro de 2022. A empresa também concordou em ampliar a licença maternidade de 120 dias para 180 dias.

LEIA MAIS

GM concede férias coletivas em Gravataí por falta de componentes

Fiat concede férias coletivas para parte dos funcionários

Um item que também entrou na pauta foi a fixação dos turnos a partir de 3 de maio de este ano. Na jornada de segunda a sexta-feira, o primeiro turno será das 6h às 15h48 e o segundo, das 15h48 à 1h09. Os critérios para a seleção dos trabalhadores e trabalhadoras que fixarão nos turnos são tempo de empresa, condição de estudante e ser maior de idade.


Foto: Divulgação/GM