A Mercedes-Benz e parceiros avançam com projeto de levar serviços de saúde a regiões e remotas e comunidades carentes do Brasil. De oito carretas programadas para a ações até o fim do primeiro semestre, duas já se encontram em atividade. Uma com o Instituto Luz para Vida, preparada para atendimentos oftalmológicos, iniciou circuito por Betim (MG). A outra, com a SAS Brasil, começou a treinar profissionais de saúde para atuar em UTIs em Campinas (SP).

O projeto, idealizado e gerenciado pela Mercedes-Benz, tem o apoio do Ministério Federal de Cooperação Econômica e Desenvolvimento da Alemanha (BMZ), via a instituição financeira alemã DEG/KfW, com aporte de € 4,5 milhões para aquisição das Unidades Móveis de Saúde.

A fabricante, além de capitanear a inciativa, contribui com os caminhões, motorista e outros recursos humanos administrativos, apoio que totaliza em torno de € 1 milhão em força de trabalho. A inciativa ainda reúne conhecimentos de organizações como a Sociedade Beneficente Albert Einstein, o CIES Global, a Renovatio, bem como o Instituto Luz para Vida e SAS Brasil.

Karl Deppen destaca que o projeto é motivo de grande orgulho empresa e lembra que foi baseado na Unidade Móvel de Tomografia, sendo utilizada no combate à Covid-19 na cidade de São Paulo desde o ano passado. “Com um total de oito carretas, podemos ampliar notavelmente o alcance deste auxílio médico e de saúde, alcançando localidades mais distantes. Ao combinar apoio à saúde e mobilidade, estendemos ainda mais nossa contribuição e compromisso com a sociedade, ao mesmo tempo em que trabalhamos para todos que movem o mundo.”

Em Betim, a carreta utilizada pelo Instituto Luz para Vida tem auxiliado à prefeitura local a ampliar o atendimento público oftalmológico ao mesmo tempo em que ameniza a sobrecarga da rede de saúde. A unidades espera contar mais de 1 mil consultas até 21 de maio via encaminhamento do SUS. Há possiblidade ainda de ampliar o atendimento até 31 de maio.

Anúncio

A Unidade Móvel de Saúde da SAS Brasil foi projetada para atendimentos nas áreas de odontologia, ginecologia, oftalmologia e telemedicina. A Covid-19, no entanto, mudou o foco de maneira temporária para treinar profissionais de saúde destinados à linha frente em leitos de UTIs.

A Operação Capacita, como foi denominada a força-tarefa, começou no fim de abril, em Campinas, com alunos e professores da Faculdade São Leopoldo Mandic. A expectativa é de formar por volta de 2 mil profissionais de saúde, entre médicos, fisioterapeutas, enfermeiros e técnicos de enfermagem, durante oito semanas de atuação em cidades com carência no treinamento especializado para terapia avançada.

Ainda em maio, a Unidade Móvel de Saúde seguirá com a operação para o Rio Grande do Norte, com uma parada entre os dias 21 e 23, no bairro da Maré, no Rio de Janeiro, onde prestará atendimento médico e de saúde a alunos e pais de uma escola local.

“Estamos aproximando pessoas com o objetivo de levar tratamento e serviços básicos de saúde a quem não tem assistência médica. Uma contribuição importante para o País, que beneficia a sociedade brasileira e mostra o nosso compromisso com a sustentabilidade na dimensão social”, resume em nota Deppen, adiantando que a expectativa é de atender mais de 250 mil em três anos.

LEIA MAIS

→Mercedes-Benz e governo alemão juntos em projeto de saúde

→Mercedes-Benz cria unidade móvel de tomografia


Foto: Mercedes-Benz/Divulgação