No primeiro webinar de estreia do Link Summit Fenatran, plataforma digital de negócios para o setor de transportes criado pela Reed Exhibitons, na terça-feira, 25, reuniu os presidentes da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, da Associação Nacional dos Transportadores de Carga, NTC, Francisco Pelucio e da transportadora Braspress, Urubatan Helou, para debater os caminhos a serem seguidos para destravar o crescimento.

De maneira unânime, os convidados apontaram a necessidade de o governo colocar o País no radar do investidor por meio de medidas que o tornem mais eficiente. “O Brasil precisa ser mais atrativo para o investimento, desburocratizar processos, garantir segurança jurídica, reduzir carga tributária”, resumiu o dirigente da Anfavea.

Pelo mesmo fio da análise, o presidente da Braspress, reforçou a atual condição de toda a cadeia do transporte que coloca os atores do setor “com o pires na mão”, cada qual com a sua demanda, mas sem um projeto único que posso atender de maneira homogênea. “O destravamento para crescer tem de ser forma sustentável. As reformas tributária, administrativa e política trarão texto constitucional moderno para o País poder alçar voos mais altos, não os de galinhas como já vimos anteriormente.”

Anúncio

Helou lembrou que não basta o esforço somente de um lado para garantir um ambiente de negócio mais eficiente e ilustrou como exemplo, a renovação de frota. “O assunto se arrasta há anos e, não há dúvida, que precisa ser um programa de governo. Carregamos uma frota velha que provoca acidentes, onera o transporte e polui o meio ambiente.”

Os representantes destacam ainda que com um programa consistente de privatizações poderia gerar os recursos para promover a infraestrutura do País, reconhecidamente deficiente. “A conta é de R$ 240 bilhões para os próximos anos. Mas é preciso fazer a lição de casa e foco. Quero entender como vai terminar 2021 e já se fala em eleição do ano que vem”, observou Moraes.

LEIA MAIS

Anfavea: ambiente político não ajuda na atração de investimentos.

Produção de caminhões registra o melhor quadrimestre desde 2014


Foto: Scania/Divulgação