Com a retomada da produção de motos em abril, a partir da redução do número de casos da Covid-19 em Manaus, AM, o mercado de motocicletas começou a reagir e registrou em maio o melhor desempenho do ano. A capital amazonense concentra as operações do setor no País e adotou medidas de isolamento no início de 2021 que dificultaram as atividades das fabricantes de veículos duas rodas ao longo do primeiro trimestre.

De acordo com dados divulgados nesta quarta-feira, 3, pela Fenabrave, foram emplacadas 110.417 unidades emplacadas, numa alta de 16,6% sobre as 94.693 unidades comercializadas em abril. No comparativo com maio do ano passado a expansão é bem mais significativas, de 277,9%. É que naquele mês, por causa da pandemia, as vendas despencaram no mercado automotivo em geral e no segmento de motos limitaram-se a 29.218 unidades.

Apesar do desempenho positivo, a Fenabrave diz que a indústria de motos ainda enfrenta algumas dificuldades para regularizar sua produção/entrega. Alguns modelos estão com entrega programada para daqui a 40 dias, mas, aos poucos, o mercado está se ajustando”, admite o presidente da entidade, Alarico Assumpção Júnior.

Anúncio

Segundo o executivo, as fábricas estão conseguindo entregar parte do volume das vendas que já haviam sido efetivadas nos últimos meses, o mesmo que ocorre no mercado de automóveis. “O crédito também está melhor, para quem pretende financiar motocicletas, com a aprovação de quase metade das propostas enviadas aos bancos”, revelou o presidente da Fenabrave.

LEIA MAIS

Produção de motos cresce em março, mas segue em declínio no ano

No balanço dos cinco primeiros meses de 2021, os emplacamentos somaram 410.657 unidades, o que representou expansão de 34,9% sobre as 304.393 unidades licenciadas em igual período de 2020. No ranking histórico de motos, segundo a entidade, o mês de maio deste ano está na 10ª colocação e, no acumulado, na 13ª posição.


Foto: Harley-Davdison