Atrelado ao comportamento do mercado de caminhões, as vendas de implementos rodoviários seguem trajetória de recuperação. De acordo com balanço da Anfir, apresentado na quinta-feira, 9, as entregas da indústria do segmento de janeiro a agosto somaram 107,3 mil unidades, crescimento de 45,5% sobre as 73,7 mil unidades registradas no mesmo período do ano passado.

Como ocorre na demanda por caminhões, são os equipamentos da categoria de pesados os principais motores nas vendas. No acumulado do ano até agosto, o mercado absorveu 61,4 mil reboques e semirreboques, volume 51,86% superior ao anotado um ano antes, de 40,4 mil unidades.

Com o desempenho, os produtos que precisam de licenciamento chegaram ao oitavo mês do ano com participação de 57% do total negociado.

As entregas do segmento leve, representado pelas carrocerias sobre chassi, encerraram agosto com 45,8 mil unidades, alta de 37,77% em relação ao volume apurado no mesmo período do ano passado, de 33,2 mil implementos. 20.

Anúncio

De acordo com a Anfir, o ritmo das vendas apresentado ao longo do período sinaliza que a estimativa de 156 mil implementos para 2021 poderá se concretizar. “O aumento gradual nos emplacamentos mostra que a revisão de nossa previsão anual tem condições de ser alcançada”, resume em nota José Carlos Spricigo, presidente da Anfir.

A associação que reúne as fabricantes de implementos rodoviários refez projeção de vendas em 2021 no fim do primeiro semestre de 10% para 30% de crescimento sobre 2020. “Apesar de todas as dificuldades com o abastecimento de matérias-primas e de componentes, acreditamos que nosso resultado será melhor”, finaliza Spricigo.

LEIA MAIS

→Vendas de implementos rodoviários têm alta de 48% até julho


Foto: Metalesp/Divulgação