Durante encontro com investidores esta semana, a General Motors revelou como pretende dobrar suas receitas anuais e aumentar as margens ao mesmo tempo que promoverá a transição de veículos a combustão para os movidos a eletricidade até o fim desta década.

A montadora tem plano de lançar mais de 30 veículos elétricos e autônomos mundialmente nos próximos quatro anos. Até 2025, cerca de US$ 35 bilhões serão desembolsados para a consolidação desse novo portfólio.

A empresa trabalha com o conceito “zero acidente, zero emissão e zero congestionamento”. “Nossos primeiros investimentos nessas tendências transformaram a GM de montadora de veículos para uma empresa de plataformas de inovação”, declarou Mary Barra, CEO da empresa, na quarta-feira, 7.

Ela falou aos investidores ao lado dos principais executivos da empresa, como o presidente Mark Reuss, o vice-presidente executivo de Desenvolvimento Global de Produtos, Compras e Cadeia de Suprimentos, Doug Parks, e o vice-presidente sênior de Inovação e Crescimento, Alan Wexler. A executiva também apresentou o primeiro teaser da picape Silverado EV, que será lançada em janeiro.

O encontro seguiu nesta quinta-feira, 7, para avaliação do plano que objetiva colocar a GM na liderança no mercado de veículos elétricos nos Estados Unidos até 2025 e que terá a plataforma EV modular Ultium como base para vários produtos, de um crossover Chevrolet com preço em torno de US$ 30 mil a sofisticados modelos da Cadillac.

Anúncio

Os investidores tomaram conhecimento de detalhes da estratégia definida para o crescimento dos serviços digitais e de como pelo menos metade das unidades fabris na América do Norte e China será capaz de produzir veículos elétricos até 2030.

Barra revelou ainda que a GM antecipou em cinco anos, para 2025, o compromisso de fornecer energia totalmente renovável em suas instalações nos Estados Unidos e antecipou as primeiras características do Ultra Cruise, tecnologia de assistência de direção que dispensa o uso das mãos.

O sistema será empregado em veículos a partir de 2023. Segundo a montadora, foi projetado “para lidar com 95% de todos os cenários de condução em todas as estradas pavimentadas dos Estados Unidos e Canadá”.

“A GM já mudou o mundo antes e está fazendo de novo”, disse Mary Barra no encontro de dois dias com os investidores. “Temos vários impulsionadores de crescimento a longo prazo e nunca estive tão confiante e animada com as oportunidades que estão por vir”.


Foto: Divulgação/GM