Ao anunciar a produção acumulada de 200 mil unidades do T-Cross em seu complexo industrial de São José dos Pinhais, PR, a Volkswagen confirmou que deixa de fabricar o Fox no Brasil. Lançado em 2003, o modelo acumulou 1,8 milhão de unidades ofertadas ao longo dos 18 anos de vida, incluindo 500 mil exportadas.

No comunicado divulgado na quarta-feira, 6, a montadora atribuiu ao sucesso do seu primeiro SUV produzido na América Latina o fim de linha do modelo. Sua saída visa justamente abrir espaço para ampliar a oferta do T-Cross. Enquanto o SUV atingiu venda de 45 mil unidades no acumulado deste ano, ocupando a 9ª colocação entre os automóveis mais emplacados no País, o Fox vendeu menos de 16 mil unidades, na 26ª posição.

Na versão Xtreme em Vermelho Tornado, a última unidade do Fox que saiu da linha de montagem passará a fazer parte do acervo da Volkswagen do Brasil e será uma das atrações da Garagem VW, localizada na fábrica da Anchieta, em São Bernardo do Campo, no Grande ABC.

“Desde o seu lançamento em 2003, o Fox foi produzido exclusivamente na fábrica do Paraná e ao longo destes 18 anos se consolidou como um modelo muito querido pelos colaboradores e desejado pelos clientes”, comentou Leandro Lemos de Oliveira, plant manager da montadora em São José dos Pinhais. “O T-Cross segue o mesmo caminho e é motivo de orgulho ver um produto da nossa planta se tornar um sucesso de vendas no Brasil e em outros países”.

Anúncio

Sobre o T-Cross, a empresa lembra das novidades da linha 2022 que chegou às concessionárias do País em setembro, dentre as quais o carregamento de smartphone por indução (wireless charger) e painel de instrumentos 100% digital com tela de 8 polegadas para a versão 200 TSI. Oferecido agora apenas com transmissão automática de seis marchas, o SUV traz também o novo logo da marca na grade frontal e passa a ter a opção de ser oferecido na cor Vermelho Sunset, que estreou no Nivus.


Foto: Divulgação/VW