Os metalúrgicos da fábrica de São José dos Campos da General Motors aprovaram acordo para implantação de layoff na unidade. Com a posição favorável, definida em assembleia realizada nesta sexta-feira, 29, o segundo turno de produção da picape S10 será suspenso a partir de 8 de novembro.

A medida foi apresentada pela montadora ao Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região há exatamente um semana. Seria, segundo a GM, necessária para adequação da produção à falta de componentes eletrônicos essenciais à montagem dos veículos.

Com o acordo, cerca de 700 dos cerca de 3,8 mil funcionários da planta paulista terão o contrato de trabalho suspenso por período de dois a cinco meses, podendo ser prorrogado por mais cinco caso o abastecimento de peças não se regularize.

Anúncio

Em contrapartida, a GM assegurou estabilidade no emprego a todos os funcionários da fábrica pelo mesmo período do layoff, uma  exigência dos metalúrgicos para aprovarem a redução da jornada. A empresa também concordou em efetivar 300 funcionários temporários, outra reivindicação dos trabalhadores. Sem o acordo, eles teriam seus contratos encerrados em novembro, afirma o sindicato.

Durante o período de suspensão, estão assegurados os salários líquidos integrais e o pagamento do FGTS. O regime de layoff prevê que uma parte dos salários seja paga com recursos do FAT, Fundo de Amparo ao Trabalhador.


Foto: Divulgação