A Renault oficializou como Austral o nome do novo SUV médio com o qual a empresa esperar reconquistar protagonismo no segmento, com ofensiva iniciada com o Arkana, em julho e, no próximos meses, também com o Mégane E-Tech. Previsto para chegar aos mercados europeus no segundo trimestre de 2022, o modelo aposentará o Kadjar para incomodar rivais como o líder Peugeot 3008, Jeep Compass e Volkswagen Tiguan.

Além da imagem que focaliza somente parte da tampa do porta-malas, a Renault pouco revelou do modelo. Adiantou apenas que terá 4,51 metros de comprimento e capacidade para acomodar cinco pessoas. Com isso, será um pouco maior que o Kadjar (4,48 m) e menor que o SUV cupê Arkana (4,57 m).

A imprensa especializada europeia dá como certo que o Austral será construído irá explorar a plataforma CMF-C, a mesma utilizada pelo Nissan Qashqai. A vantagem da arquitetura, herança da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, permite adotar acionamentos híbridos simples e plug-in. A montadora, no entanto, não confirmou versão 100% elétrica.

Ainda pelo que se sabe é que o Austral saíra da fábrica espanhola de Palencia, a mesma casa do Kadjar. Seja como for, o modelo faz parte do Renaulution, plano estratégico do grupo francês no qual a empresa visa ter mais rentabilidade, priorizando veículos mais sofisticados e lucrativos.

Anúncio

Embora a Renault coloque foco nos países da Europa, o Austral deverá chegar em outros mercados, o próprio nome sugere. A palavra deriva do termo latino australis, presente em vários idiomas europeus.

“O nome Austral também remete às cores e ao calor do hemisfério sul. Ele nos inspira a viajar, o que tem tudo a ver com um SUV”, resume em nota Sylvia dos Santos, chefe de estratégias de nome no marketing da Renault. “Sua pronúncia é ao mesmo tempo harmoniosa, equilibrada e fácil de articular, para um uso internacional.”

LEIA MAIS

→Renault priorizará automóveis de maior valor na América Latina

→Grupo Renault reduzirá capacidade produtiva global em 23% até 2025


Foto: Renault/Divulgação