Por George Guimarães

Diferente dos últimos anos, parece que 2018 começou mesmo antes do carnaval para a indústria automobilística brasileira.  Produção, vendas e exportações de veículos cresceram em janeiro e vários novos modelos nacionais e importados chegaram às revendas.

O fluxo de clientes nos showrooms incentivou, por exemplo, a Renault a acelerar a produção do compacto Kwid em janeiro e fevereiro. A fábrica da montadora em São José dos Pinhais (PR) deve entregar aos revendedores  até o fim deste mês 10 mil unidades do modelo lançado no ano passado e que, segundo a Renault, tinha fila de espera de 40 dias.

O Kwid chegou ao mercado em agosto. De lá até o fim de janeiro registrou 25,3 mil emplacamentos. Cerca de 40% do total, 10,3 mil unidades, apenas em setembro, mês em que a Renault entregou a maioria dos veículos negociados na campanha de pré-venda inciada ainda em julho. Nos demais cinco meses de vendas, a média foi de 2,5 mil unidades.

Luiz Pedrucci, presidente da empresa, justifica os números tímidos após  setembro exatamente com a falta de capacidade de entrega da montadora:

“O  Kwid é um sucesso desde a campanha de pré-venda. Após o seu lançamento, toda a Renault estava empenhada em cumprir os compromissos assumidos com os nossos clientes no Brasil, além de garantir os volumes para a Argentina e Uruguai, países em que o Kwid também já foi lançado”.

Em outubro a unidade de São José dos Pinhais contratou 1,3 mil funcionários e passou a trabalhar em três turnos completos. Agora, com o ritmo mais acelerado nas linhas de montagem, a expectativa é de que a curva de mercado do modelo aponte novamente para cima e que a espera pela entrega tende a diminuir.

Em janeiro, o compacto foi apenas o décimo-setimo automóvel mais vendido no Brasil, mas já à frente do Renault Sandero. Com as mais de 10 mil unidades emplacadas, em setembro o Kwid foi o segundo mais negociado.

Leia mais

→ Os recordes da Renault no Brasil

→Renault Kwid já está na rede

→Renault investirá R$ 750 milhões no Paraná

A Renault assegura que o cliente que fizer o pedido pela internet a partir destsa semana receberá o Kwid em menos de um mês. O prazo é informado automaticamente no site após as definições da versão, opcionais e cores.

Inauguração —  Na primeira semana de março  a Renault inaugurará a Curitiba Injeção de Alumínio no próprio paranaense, cujo nome oficial é Complexo Industrial Ayrton Senna. A nova unidade produzirá blocos  e cabeçotes que vinham sendo importados para os motores 1.6 SCe desde 2016.


Fotos: Divulgação/Renault