Por Redação

A Renault do Brasil tem bons motivos para comemorar sua trajetória no País em 2017. A marca alcançou participação recorde de 7,7% no mercado interno, com ganho de 0,2 ponto porcentual em relação ao ano anterior, e teve o melhor desempenho externo de sua história, com o embarque de 98,3 mil veículos no ano, 38% a mais do que os 71,3 mil exportados em 2016.

Luiz Pedrucci renault

Luiz Pedrucci, presidente da Renault do Brasil

Suas vendas internas totalizaram 167,1 mil veículos, com alta de 11,4% sobre os 149,9 mil emplacados no ano anterior, superando, assim, o índice médio de crescimento do mercado, que foi de 9,4%.

“Chegamos ao final do ano com vários motivos para comemorar. Apresentamos dois novos produtos, o Captur e o Kwid, e a produção desses veículos para os mercados interno e externo motivou a contratação de 1.300 colaboradores para a inauguração do terceiro turno em nossa fábrica no Paraná”, comenta Luiz Pedrucci, presidente da Renault do Brasil.

Tudo isso, segundo o executivo, só foi possível porque a Renault manteve inalterados seus investimentos no Brasil, mesmo em períodos de instabilidade econômica. “É a soma desses fatores que nos permitiu, mais uma vez, crescer em participação de mercado no país”.

O Sandero foi o sexto veículo mais emplacado do Brasil em 2017, com 67,3 mil unidades, e o Kwid teve 22,6 mil unidades comercializadas após seu lançamento, em agosto. O Renault Master, segundo a montadora, é líder absoluto pelo quarto ano consecutivo do segmento de furgões com capacidade de carga de até 3,5 toneladas de PBT, com 51% de market share.

Leia mais Kwid é vice-líder e Renault salta para o 4º lugar em setembro

Anúncio

A Renault anunciou em 2017 investimento de R$ 750 milhões no Complexo Ayrton Senna, no Paraná, montante que já está sendo aplicado na construção de uma nova fábrica – a Curitiba Injeção de Alumínio (CIA) – e na ampliação da Curitiba Motores (CMO).

A CIA, de acordo com comunicado da montadora, é resultado do trabalho de cerca de 2 mil pessoas, envolvendo equipes da Aliança Renault-Nissan de 11 países, para a implantação das melhores práticas e tecnologias de injeção na nova unidade industrial. A nova unidade será inaugurada no primeiro bimestre de 2018.

O Renault Kwid foi lançado no final de agosto e já vendeu mais de 22 mil unidades

Lançamentos – O SUV Captur, que começou a ser vendido no mercado brasileiro em março, foi apresentado inicialmente nas versões 1.6 Sce mecânica e 2.0 16V automática. Em junho ganhou a opção 1.6 SCe com câmbio X-Tronic CVT, que proporciona mais conforto e maior economia de combustível.

Também no primeiro semestre a Renault lançou o Sandero R.S 2.0 Racing Spirit, uma série limitada do hatch com visual mais esportivo. Mas seu principal lançamento ocorreu no fim de agosto, quando apresentou o Kwid, cuja campanha de pré-venda resultou em um volume de reservas quatro vezes maior que o esperado inicialmente pela fabricante.


Fotos: Divulgação/Renault