Argentina segue como principal parceiro comercial do Brasil, responsável por 68% dos embarques

Por Alzira Rodrigues

“É só o começo”. Assim o presidente da Anfavea, Antonio Megale, comentou o excelente desempenho que o setor vem registrando na área externa este ano. Na sua análise, ainda há espaço para as exportações crescerem mais, seja por conta de novos acordos bilaterais ou pela maior aceitação do produto brasileiro em países da região, em especial o Chile.

“O acordo com a Colômbia, já acertado, está em vias de ser internacionalizado. E contemplará cotas com alíquota zero de importação”, comentou Megale na terça-feira, 7 de junho, ao divulgar o balanço do setor no acumulado de janeiro a maio.

A grande maioria dos países da América Latina passaram a comprar mais do Brasil este ano. As exportações para o Chile, por exemplo, cresceram 218%, atingindo 16 mil unidades no acumulado deste ano.

“O Chile respondia por 2% das nossas vendas externas e agora participa com 5%. Nossa penetração lá está crescendo graças aos avanços tecnológicos dos nossos produtos decorrentes do Inovar-Auto”.

Segundo Megale, a Argentina continua sendo o principal parceiro comercial do Brasil, com 213 mil veículos exportados para lá este ano. “As vendas cresceram, mas a participação da Argentina caiu de 72% em 2016 para 68% este ano por causa do aumento dos negócios com os demais países da região”.

Anúncio

A maioria das montadoras tem ampliado os negócios na América Latina. A Volkswagen, por exemplo, iniciou no final de maio a exportação do recém-lançado novo up! para a Argentina, Peru e Uruguai. Nos próximos meses o modelo será embarcado para o México, Colômbia e Curaçao.

Balanço – Com o embarque de 307,6 mil veículos nos primeiros cinco meses do ano, a indústria automotiva registrou no período o melhor desempenho em vendas externas de toda a sua história. Tal desempenho representou alta de 61,8% sobre as 190,1 mil unidades exportadas de janeiro a maio de 2016.

Em valores, as vendas externas totalizaram US$ 6,04 bilhões, incluindo automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, máquinas agrícolas e rodoviárias. Só em maio foram exportados 73,4 mil veículos – o melhor mês em vendas externas da história do setor, com alta de 21% sobre abril – e mais 1,3 mil máquinas agrícolas e rodoviárias.

Diante do desempenho registrado até maio, a Anfavea deverá rever para cima as metas de exportações apara 2017 – a estimativa inicial era de 558 mil veículos embarcados no ano. “Com certeza vamos superar esse número. Faremos a revisão nos próximos dois meses no máximo”, completou Megale.


Fotos: Divulgação/VW