Unidade do interior também passará a produzir o Gol com exclusividade

Por Redação

A partir de agosto a Volkswagen começará a suspender o PSE, Programa Seguro Emprego, na fábrica de Taubaté (SP) com a conclusão prevista para até o fim do ano. A unidade vinha operando com redução de jornada de trabalho semanal de 25% e voltará a trabalhar cinco dias por semana. A empresa, no entanto, transferirá a produção do Gol de São Bernardo do Campo (SP), cabendo à planta do interior paulista a partir de então  a responsabilidade exclusiva da fabricação do modelo, juntamente com up! e Voyage.

De acordo com a montadora, a fábrica deverá registrar aumento de produção em relação a 2016, especialmente alavancada pelas exportações do Gol como também por alguma recuperação das vendas internas.

Para David Powels, presidente e CEO da Volkswagen do Brasil e América do Sul, as expectativas para o mercado estão mais otimistas. “Esperamos que a evolução nas vendas em 2017 seja de 4% a 5% em relação a 2016. Já para 2018, esperamos um crescimento de 5% a 8% na comparação com 2017. Vamos reduzir, sim, nossa ociosidade em 2017. Mas ainda não é possível saber o porcentual de forma precisa.”

Anúncio

Segundo a companhia, no primeiro semestre  por volta de 42 mil unidades de Gol foram enviadas para fora do País, crescimento de 98% na comparação com as remessas do mesmo período do ano passado. É com o modelo também que a Volkswagen garante sua liderança no mercado argentino.

Com a transferência da produção do Gol para Taubaté, a fábrica de Anchieta será a casa de dois novos modelos baseados na plataforma MQB: o Polo, previsto para ser lançado no último trimestre deste ano, e o Virtus, sedã que entrará em linha no primeiro trimestre do ano que vem. Ambos conviveram com a Saveiro, picape que continua a ser produzida em São Bernardo do Campo.


Foto: Volkswagen/Divulgação