Até a área de pós-venda comemora bons resultados

O atual momento da Nissan do Brasil parece ser mesmo o seu melhor desde a  abertura oficial das portas da fábrica de Resende (RJ), em abril de 2014. A empresa acaba de retomar o segundo turno de trabalho na planta e projeta encerrar o ano com  50%  de crescimento na produção, impulsionada sobretudo pelo utilitário esportivo compacto Kicks. 

Anúncio

A marca, bem verdade, segue como a modesta décima colocação no ranking de vendas no mercado interno, mas  com participação acumulada no primeiro semestre  de 3,5%, um ponto porcentual a mais do que alcançara  no mesmo período do ano passado, e tem expectativa de vendas crescentes daqui até dezembro, já que 2017 será o primeiro ano cheio de vendas do SUV compacto e a nova picape Frontier, lançamento mundial, chegou há apenas quatro meses nas revendas. 

Para animar ainda mais os executivos da Nissan, a área de pós-vendas da operação local conquistou pela primeira vez o Prêmio Global de Pós-Vendas da montadora referente ao ano fiscal de 2016 . Criada em 1980, a premiação anual reconhece os resultados alcançados pelas subsidiárias da empresa em todo o mundo no que diz respeito ao desempenho  de vendas de peças e acessórios, índice de atendimento a pedidos da rede para peças de reposição, retenção e índice de qualidade percebida do cliente, mais conhecido com índice de satisfação do consumidor. (George Guimarães)