Por Redação

Em tempos de mercado brasileiro para lá de escorregadio, até mesmo os segmentos de produtos para clientes mais abastados procuram alternativas para garantir que o fluxo de negócios não recuem ou, também é possível,  avancem um tanto mais.

É o caso  da BMW Motorrad,  que vendeu pouco menos de 4 mil motocicletas  de janeiro a julho, cerca de 10% a mais do que em igual período do ano passado, desempenho muito superior ao da média  do setor, que viu suas vendas encolherem 8,5%.

Pois mesmo com esse bom saldo e a recente chegada de sua moto de preço mais acessível, a  nacional G 310 R, com preço sugerido de R$ 21,9 mil, – praticamente a metade do que pede pela F 700 GS, a até então mais barata da marca – a empresa acaba de lançar seu  próprio consórcio para toda a linha de motocicletas.

Anúncio

O novo canal de vendas da BMW Motorrad é uma parceria de braço financeiro da fabricante, o BMW Group Serviços Financeiros,  com o Consórcio Canopus, empresa há dezessete anos  no mercado. De imediato e com justificada razão, já que é produto  mais popular da marca,  a roadster é o maior chamariz do novo sistema.

Para adquiri-la, o consumidor poderá entrar em grupos de 32, 42, 52, 62, 72 e  até 82 meses, com possibilidade de ser contemplado por meio de sorteio mensal, lance livre, lance fixo ou lance limitado. A menor parcela é de R$ 342. O consórcio não cobra fundo de reserva e a contratação do serviço pode ser feita pela internet, canal que permite ainda  que os consorciados acompanhem as assembleias ao vivo.


 

Foto: Divulgação/ BMW