Por Redação

Com alta de 20,4% nas vendas de janeiro a agosto no comparativo com o mesmo período de 2016, a indústria de autopeças ampliou o uso de sua capacidade instaladas para 67%, o maior nível desde maio de 2015. De acordo com o relatório de pesquisa conjuntural do Sindipeças, todos os segmentos nos quais o setor atua apresentaram desempenho positivo nos primeiros oito meses deste ano.

Os negócios com as montadoras cresceram 34,6% no período, enquanto os intrassetoriais tiveram alta de 20,06% e as vendas para o mercado de reposição de 6,5%. O valor das exportações em dólar subiu 7,76%, apesar de em reais ter registrado queda de 4,43%.

O levantamento divulgado na quinta-feira, 26, baseia-se em pesquisa mensal com 60 empresas associadas ao Sindipeças que representam 36,2% das vendas totais do setor no Brasil. Especificamente no mês de agosto, o faturamento total do setor avançou 9,6% em relação a julho, também com evolução positiva em todos os segmentos. As vendas para as montadoras cresceram 13,1%, para a reposição, 3,2%, e as intrassetoriais, 9,7%. As exportações tiveram expansão de 2,9% em real e 4,8% em dólares.

Anúncio

A boa performance das autopeças, segundo o Sindipeças, está relacionada ao forte desempenho da produção de veículos, que sem sendo puxada principalmente pelas exportações, e às melhores condições de renda e crédito para aquisição de bens duráveis. Há também, de acordo com relatório da entidade, perspectivas de maior produção para os próximos meses, o que tem gerado novas contratações no setor. O emprego teve alta de 1,6%, comparando-se o resultado com agosto de 2016, embora permaneça 3,8% abaixo no acumulado dos últimos 12 meses.


Foto: Divulgação/Meritor