Por Alzira Rodrigues

Os números do acumulado do ano ainda são negativos, mas a indústria de motocicletas começa a ver os primeiros sinais de retomada do mercado brasileiro de veículos duas rodas neste último trimestre. As vendas no varejo totalizaram 68,2 mil unidades em outubro, o que representou alta de 3,1% sobre setembro (66,2 mil) e de 9,1% no comparativo com o mesmo mês do ano passado, quando foram negociadas 62,5 mil motos.
No acumulado de janeiro a outubro, no entanto, o setor ainda registra queda de 5,5%. Houve 708,3 mil emplacamentos este ano, ante os 749,8 mil do mesmo período de 2016. A produção manteve-se praticamente estável no mês passado em relação ao anterior, com 77.076 motos fabricadas ante as 76.668 de setembro.
“A estabilidade no volume de produção confirma a tendência de melhora do desempenho da indústria a partir do ano que vem”, disse na segunda-feira, 13, o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.

A expectativa, inclusive, já é positiva para este último trimestre. A associação que representa os fabricantes de veículos duas rodas estima que no acumulado até dezembro a produção de motos fique bem próxima à do ano passado – 885 mil contra 887,6 mil, queda de apenas 0,3%. Até outubro verifica-se decréscimo na produção de 7% no comparativo anual.

De acordo com Fermanian, a reação das vendas no varejo nos dois últimos meses geraram, inclusive, a falta de alguns modelos. “Os estoques estão menores e o consumidor teve dificuldade para encontrar determinadas motos”. Para acompanhar o movimento maior do varejo, a indústria ampliou suas vendas no atacado.

Anúncio

As montadoras entregaram para as concessionárias 69,6 mil unidades no mês passado, 9,8% a mais do que o total repassado em setembro (63,4 mil). No comparativo com o mesmo mês do ano passado o aumento foi de 17%. No acumulado do ano, no entanto, verifica-se recuo de 7%.

Apesar das dificuldades enfrentadas pelo setor nos últimos anos, a indústria de motos comparece em peso no Salão Duas Rodas 2017, que acontece de segunda-feira, 13, até domingo, 19, no São Paulo Expo, na capital paulista. A expectativa dos organizadores é a de reuniu público de 260 mil pessoas, que terá a oportunidade de ver os principais lançamentos do setor neste final de ano.

De acordo com o presidente da Abraciclo, os associados investiram R$ 30 milhões no evento em instalações, equipamentos e atrativos para os visitantes. Além de conhecer as novidades do setor, o público também poderá negociar a compra de uma moto nova. Os expositores mantêm equipes de vendas em seus estandes e ainda oferecem serviços de financiamentos para os interessados em fechar negócio.


Foto: Divulgação/Honda