Por Alzira Rodrigues

Graças ao desempenho positivo da General Motors, Volkswagen e Ford, que compensou o resultado negativo da Fiat, as quatro marcas veteranas, juntas, conseguiram manter participação de 53,5% nas vendas totais do mercado no ano passado, índice bem próximo ao de 53,2% de 2016.

No últimos anos elas vinham perdendo mercado para os fabricantes de veículos que chegaram ao País a partir do final dos anos 90 – e mesmo os mais recentes, como a Hyundai –, mas três das quatro marcas mais antigas por aqui conseguiram até mesmo crescer acima da média do mercado em 2017.

De acordo com dados da Fenabrave, a Volkswagen ampliou em 19% o número de emplacamentos, com a venda de 272 mil automóveis e comerciais leves, ante os 228,4 mil de 2016. Com isso sua participação saltou de 11,5% para 12,5%.

A Ford, que em 2016 ficou no sexto lugar do ranking, voltou a ocupar o quarto lugar, com a venda de 206,7 mil veículos, alta de 14,7% sobre o ano anterior e participação de 9,5%, conforme balanço da Fenabrave. O desempenho, segundo Mauricio Greco, gerente geral de Marketing da Ford, deve-se aos bons resultados obtidos pela marca no varejo. “Contrariando a tendência do mercado, nós crescemos mais no varejo do que nas vendas diretas, o que mostra a força dos nossos produtos junto aos consumidores”.

Anúncio

Também a líder GM ampliou sua fatia de mercado, de 17,4% para 18,1%, com 394 mil unidades comercializadas e crescimento de 14,5%. Ao comentar a liderança em vendas de automóveis e comerciais leves no Brasil pelo segundo ano consecutivo, o presidente da GM Mercosul, Carlos Zarlenga, disse na sexta-feira, 12: “A Chevrolet investiu na atualização de produtos, trazendo grandes avanços tecnológicos principalmente em eficiência energética e conectividade total, alinhados com as atuais demandas do consumidor, que também conta com uma ampla e robusta rede autorizada de serviços”.

Já a Fiat teve o número de emplacamentos reduzido de 305 mil para 291,3 mil, menos 4,5%, o que fez sua participação cair de 15,3% para 13,4%. A Hyundai e a Toyota, quinta e sexta colocadas no ranking da dez marcas mais vendidas no Brasil, conseguiram ampliar vendas mas em índice abaixo da média do mercado. Com isso, ambas perderam um pouco de participação – respectivamente de 9,9% para 9,3% e de 9% para 8,7%.

A Renault, sétima na lista, teve pequeno ganho de participação, de 7,5% para 7,7%, enquanto a Honda teve sua fatia reduzida de 6,17% para 6%. Das dez primeiras marcas do ranking, as que mais cresceram foram Jeep e Nissan, nona e décima colocadas.

As vendas da Jeep expandiram-se em 40,8%, atingindo 83,1 mil unidades. Sua participação saltou de 2,9% para 4%. As da Nissan cresceram 29,1%, atingindo 78,8 mil unidades e fatia de 3,6%.