Por Redação

A MAN Latina America, fabricante das marcas Volkswagen Caminhões e Ônibus e MAN, anotou crescimento de 20% nas vendas de peças e acessórios em 2017, o que resultou um avanço de 5% no faturamento no negócio do mercado reposição na comparação com 2016.

A companhia não divulga o volume e o valor obtidos, apenas justifica que as expansões foram provenientes da conquista de novos clientes, principalmente a partir do lançamento de linha mais econômica de peças, a chamada Economy.

A gama, lançada no ano passado, com preços inferiores às peças com a chancela de original, foca atrair proprietários de caminhões fora da garantia, mas que desejam preservar qualidade da marca. A linha é composta por mais de sessenta componentes, de lonas de freios a kits de embreagem.

Roberto Cortes, presidente e CEO da MAN Latin America, adianta em que em 2018 a empresa introduzirá no mercado mais opções de peças com essas características. “A perspectiva é continuar em ritmo acelerado graças não só à recuperação da economia, mas sobretudo a novidade que vamos ter no campo de remanufaturados para reduzir ainda mais o custo total de operação (TCO) de nossos clientes.”

Anúncio

As vendas de peças para os mercados internacionais contribuíram fortemente no resultado final da empresa. De acordo com a MAN, o faturamento em dólar com as exportações registrou alta de 19%, tendo a Argentina como um dos destaques, seguida pelo Chile, México, África do Sul e Nigéria.

Segundo a fabricante, o setor de Peças e Acessórios é responsável por enviar e vender componentes de reposição para a rede composta de 150 concessionária no País, além dos trinta países para os quais a companhia exporta veículos. As viagens começam no Centro de Distribuição de Peças do Grupo Volkswagen, em Vinhedo (SP), com mais de 132 mil m² de área de armazém, dos quais 32 mil m² dedicados às marcas VW Caminhões e Ônibus e MAN.


Foto: MAN Latin America/Divulgação