Por Redação | autoindustria@autoindustria.com.br

O Grupo Volkswagen irá expandir a produção de veículos elétricos das atuais três unidades para dezesseis fábricas ao redor do mundo até o fim de 2022. Somente nos próximos dois anos, nove instalações serão preparadas para receber os modelos. Com o plano, a fabricante planeja produzir 3 milhões de carros movidos a bateria por ano até 2025 com ofertas em doze marcas do conglomerado.

A ofensiva elétrica da empresa foi anunciada por Matthias Müeller, CEO do grupo, durante conferência anual de imprensa, realizada na terça-feira, 13 de março, em Berlim. A partir do ano que vem, a companhia introduzirá no mercado um novo veículo elétrico “praticamente todos os meses”, revelou. “É assim que pretendemos oferecer a maior frota de veículos elétricos do mundo, de todas as marcas e regiões em apenas poucos anos.”

De acordo com o CEO, a empresa planeja lançar oitenta carros elétricos até 2025 e oferecer uma versão movida a bateria de cada um dos seus trezentos modelos de automóveis das marcas do grupo até 2030.

A VW pretende lançar oitenta novos veículos elétricos em todo o grupo até 2025 e oferecer uma versão elétrica de cada um dos seus trezentos modelos até 2030. Só este ano, serão lançados nove modelos com tecnologia de baixa emissão, três deles 100% elétricos.

Leia mais

→Di Si: “A nova Volkswagen já começou”.

Anúncio

→Ofensiva Volkswagen começa a mostrar resultados

Para dar conta da ambição, Müller revelou que selecionou fornecedores de tecnologia e baterias em contratos que somam valor em torno de € 20 bilhões para projetos de veículos elétricos, principalmente na Europa e China, seus dois maiores mercados. O executivo adianta ainda que um acordo na América do Norte será divulgado em breve.

A conferência da Volkswagen ocorreu poucos dias depois das aparições de novidades da área no grupo, apresentadas na semana passada no Salão Internacional de Genebra, como o Audi E-Tron, o Porsche Misson e o Vizzion, da I.D. marca grupo dedicada aos modelos elétricos.

Apesar do ambicioso plano para os veículos, em sua apresentação Müller que não significativa dar as costas para os modelos convencionais a combustão.

“Estamos fazendo grandes investimentos na mobilidade do futuro, mas sem negligenciar as tecnologias e veículos atuais, que continuarão a desempenhar um papel importante nas próximas décadas”, destacou o CEO. “Estamos aplicando quase € 20 bilhões em nosso portfólio de veículos e unidades convencionais em 2018, com um total de mais de € 90 bilhões agendados para os próximos cinco anos.”


Foto: Volkswagen Group/Divulgação