A FCA, Fiat Chrysler Automotibles, registrou lucro recorde antes de juros e Imposto de Renda (EBIT) de € 2,3 bilhões no terceiro trimestre deste ano e margens de 8,8%. O valor é 16% superior ao de igual período de 2019.

Ao apresentar os resultados nesta quarta-feira, 28, a FCA informou que as suas operações globais já voltaram aos níveis de produção anteriores ao Covid-19, destacando ainda que a saúde dos fucnionários continua sendo prioridade e que a empresa continua a adotar práticas de trabalho remoto sempre que possível.

As vendas globais da FCA superaram 1 milhão de unidades no período de julho a setembro, com destaque para o bom desempenho na América do Norte e também América Latina. No primeiro caso, os resultados positivos são atribuídos à demanda crescente por veículos Ram e Jeep. A FCA obteve na região participação de 12,3% e um EBIT ajustado recorde de € 2,5 bilhões, com margem de 13,8%.

Na América Latina, a FCA manteve a liderança de vendas, com fatia de 18% no trimestre e crescimento nos principais mercados. No Brasil, a nova Fiat Strada atingiu a liderança no ranking dos veículos mais vendidos internamente, com 145 mil emplacamentos no período. A receita na região chegou a € 1,53 bilhão e o EBIT ajustado foi de € 46 milhões.

LEIA MAIS

Strada lidera o ranking dos veículos mais vendidos no País

Anúncio

Foi também um trimestre de lançamentos importantes. O grupo lançou três veículos totalmente novos – a Ram 1500 TRX, o Grand Wagoneer, que marca o retorno ao segmento de SUVs de luxo, e o Jeep Wrangler PHEV 4xe, que amplia o portfólio de veículos elétricos da FCA.

Na Europa, começaram a chegar à rede de distribuição os modelos Fiat 500 totalmente elétrico e as versões híbridas plug-in do Jeep Renegade e Compass.

“Nossos resultados recordes foram impulsionados pelo excelente desempenho de nossa equipe na América do Norte”, afirmou o CEO da FCA, Mike Manley. “Durante o trimestre, revelamos produtos que ocupam espaços em branco do mercado em muitas marcas, lançamos o próximo capítulo da história de nossa marca Maserati, confirmamos nossa liderança de mercado na América Latina e continuamos o ritmo acelerado de nossos investimentos globais em eletrificação”.

A FCA também reafirmou que a conclusão da fusão com o grupo PSA, que dá origem ao quarto maior grupo automotivo do mundo, denominado Stellantis, está previsto para o final do primeiro trimestre de 2021.


Foto: Divulgação/FCA