Por Redação | autoindustria@autoindustria.com.br

A Fiat Chrysler Automobiles dá continuidade ao longo processo de renovação de seus principais dirigentes na América Latina, iniciado há cerca de três anos e que já envolveu até mesmo o cargo de CEO, ocupado por  Antonio Filosa desde março, em substituição a Stefan Ketter.

O mais recente movimento nesse sentido foi anunciado esta semana: é a nomeação de Márcio Henrique Tonani  como diretor de Desenvolvimento do Produto para a região.

 Aos 44 anos, Tonani ocupa a vaga do italiano Claudio Demaria,  que retorna  à Europa para comandar a área de engenharia da divisão Europa, Oriente Médio e África (EMEA) da empresa.

Brasileiro, Tonani tem formação em mecânica, é pós graduado em gestão de negócios pela Fundação Dom Cabral e  ingressou na empresa em 1992. Desde então, teve várias passagens pelas equipes comandadas pelo próprio Demaria no Brasil, trabalhou na Argentina e na matriz do grupo, em Turim. Participou do desenvolvimento da picape Strada, do Palio e Novo Uno.

Tonani ocupou a gerência de desenvolvimento do interior de veículos e desde 2012 era diretor-adjunto para o desenvolvimento de produto. Foi responsável pelo desenvolvimento da picape Fit Toro e, mais recentemente, vinha respondendo pela plataforma Mini Latam Cars, da qual derivaram os Fiat Argo e Cronos.

Anúncio

Leia mais

→Stefan Ketter deixa o comando da FCA

→Filosa comandará novo ciclo de investimentos da FCA na região

→FCA inova em Betim com uso de robôs colaborativos

A saída de Demaria marca uma ruptura na montadora. Foi a partir de sua chegada ao Brasil, em 2005, que os projetos e desenvolvimentos locais ganharam maior relevância dentro da então Fiat. A atual geração do Uno, apresentada em 2010 e projetada aqui, é o melhor exemplo da ascensão da engenharia regional.

Sob o comando de Demaria, o departamento chegou a ter uma das maiores equipes fora da matriz na Europa, com mais de 1 mil pessoas na América Latina.


Foto: Divulgação/FCA