Por George Guimarães | george@autoindustria.com.br

A Ford parece muito mais preocupada com o futuro e com o marketing do que propriamente com o presente de seus negócios. Não há uma semana sem que a montadora estadunidense não comunique ao mundo produtos, tecnologias, parcerias, participações em feiras de tecnologia ou lançamentos que envolvam modelos elétricos, híbridos ou autônomos.

Anúncio

Mas algumas dessas ações são claramente muito mais para chamar a atenção. É o caso de veículos apresentados como alternativa para a polícia. Eles são recorrentes na Ford e lembram muito mais modelos prontos pra desfilarem em algum filme de Hollywood.

O mais recente, como não poderia deixar de ser em função da tendência mundial, é um utilitário esportivo. O Police Interceptor, diz a montadora, é o primeiro SUV híbrido da indústria homologado para perseguição policial.

O modelo tem tração nas quatro rodas, proteção traseira contra impactos a até 75 km/h e bateria de íons de lítio especialmente instalada para não comprometer o espaço da cabine e do porta-malas. Entre outros recursos exclusivos, conta com um modo de perseguição que configura o motor e a bateria automaticamente para aceleração máxima.

É quase um carro do Batman, mas a Ford diz que, além de acelerar mais rápido e ter velocidade final maior que o modelo atual com motor V6 3.7, é cerca de 40% mais econômico: faz em torno de 10 km/l.

Economia, contudo, nunca foi nem parece ser ainda uma grande preocupação do norte-americano comum, o que dirá de policiais à caça de bandidos.


Foto: Divulgação/Ford