Por Redação | autoindustria@autoindustria.com.br

A Volvo Cars inaugurou na quarta-feira, 20, na cidade de Charleston, na Carolina do Sul, sua primeira fábrica de automóveis nos Estados Unidos. A unidade nasce com capacidade para 150.000 unidades/ano em operação na qual a montadora aplica US$ 1,1 bilhão. A empresa deverá empregar 1.500 pessoas até o fim do ano e gerar 4.000 novos empregos nos próximos anos.

A partir do segundo semestre, a nova fábrica começará a produzir a segunda geração do sedã esportivo S60 e, a partir de 2021, a próxima geração do utilitário esportivo XC90. Os veículos de Charleston se destinarão tanto para o mercado interno dos Estados Unidos quanto às exportações.

A nova unidade se junta a duas fábricas de veículos e uma de motores na Europa, a outras três na China, além de linhas de montagem na Índia e na Malásia.

Leia mais

→Volvo ampliará produção do XC40

→A era dos elétricos está próxima

Anúncio

“A fábrica de Charleston estabelece os Estados Unidos como nosso terceiro mercado doméstico”, disse em nota Håkan Samuelsson, presidente e CEO da Volvo Cars. “O segmento de sedãs e a comprovada capacidade da plataforma SPA de aumentar a lucratividade oferecem oportunidades significativas de crescimento para a Volvo Cars tanto nesse quanto em outros mercados no mundo.”

Lançamento – Ao inaugurar sua primeira fábrica nos Estados Unidos, a Volvo Cars aproveitou o momento para apresentar o protagonista da unidade, o novo S60. O modelo, o primeiro da marca a não ter oferta com motor diesel, tem opção de dois novos motores a gasolina: híbrido plug-in T6 AWD, que gera potência combinada de 340 cv, ou híbrido plug-in T8 AWD, com 400 cv. Os já conhecidos motores convencionais turbo T5 e T6 também estão disponíveis.

O S60 também será o primeiro da empresa a ser oferecido por serviço de assinatura mensal, o chamado Care by Volvo, espécie de aluguel, que dispensa a compra do veículo.

O S60 está confirmado para desembarcar no Brasil no ano que vem.


Fotos: Volvo Cars/Divulgação