Por Redação | autoindustria@autoindustria.com.br

A Volvo Cars decidiu aumentar a produção do XC40, seu mais recente utilitário esportivo, lançado no fim do ano passado na Europa e em abril no Brasil.  A montadora diz ter se surpreendido com a alta demanda pelo modelo e  já tem 80 mil pedidos em carteira.

O SUV de entrada é fabricado em Ghent, na Bélgica, e em Luqiao, China. É o primeiro modelo do grupo a adotar a plataforma CMA, Compact Modular Architecture.

A Volvo não revela qual será o acréscimo produtivo nas duas plantas, previsto para o primeiro semestre de 2019, mas diz que a medida leva em conta também a escala de produção compartilhada em Ghent com a Lynk & Co, nova marca da chinesa Geely, dona da Volvo Cars.

Leia mais

→XC60 equaciona luxo, desempenho e tecnologia

Anúncio

→Volvo inicia pré-venda do V60 em junho

A nova plataforma modular também dará origem a outros modelos da montadora sueca. Os próximos carros que sairão das linhas de montagem, afirma a empresa, já incluirão versões totalmente elétricas e serão vendidos em todo o mundo.

“O segmento de mercado em que ele [o XC40] atua é o que mais cresce no mundo e, com esses modelos construídos sobre a plataforma CMA, esperamos nos beneficiar ainda mais desse crescimento”, afirma Håkan Samuelsson, presidente e CEO da Volvo Cars.


Foto: Divulgação /Volvo