Em cerimônia para os colaboradores, a Scania inaugurou nesta terça-feira, 28 de agosto, a primeira fábrica de solda a laser de 19 modelos de cabines da nova geração de caminhões da fabricante. A nova unidade é resultado de investimento de R$ 340 milhões e incorpora características da Indústria 4.0.

A nova instalação, com 13 mil m² e 75 robôs, terá capacidade para produzir até 25 mil cabines por ano.  Segundo a Scania, a unidade possui processo inovador de soldagem do teto e das laterais do habitáculo do caminhão. A tecnologia de solda a laser aumenta a qualidade da vedação e resistência estrutural da cabine, o que elimina riscos de infiltração e garante menos resistência ao ar, responsável pela redução do consumo de combustível.

“É a fábrica mais moderna e automatizada da Scania na América Latina e um espelho da nossa matriz na Suécia. Com esta unidade, revolucionamos os processos de manufatura integrada, com controle da produção desde o pedido até a entrega do veículo ao cliente”, garante Ricardo Cruz, gerente executivo da fábrica de Solda de Cabines. “Trouxemos para o País que há de mais moderno em tecnologia industrial para a fabricação de caminhões seguros e eficientes.”

LEIA MAIS

→Scania anuncia nova geração de caminhões

→Trabalhadores da Scania terão aumento real de 2% e PRL

Anúncio

→Scania começa o ano com grandes negócios

→Scania R440 passeou em 2017

Presente no evento, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Wagner Santana, comemora a importância da nova unidade, pois todo o processo de produção das cabines é realizado em São Bernardo do Campo (SP). “Desta forma a cabine sai completa daqui. O processo todo está dentro da mesma planta, desde a solda até a pintura e a montagem final. Isso garante empregos e produção aqui.”

O dirigente reforçou que a efetivação do projeto também foi resultado do nível de qualificação dos trabalhadores e lembrou que a fabricante acreditou na força de trabalho local. “A Scania fez contratações ao longo do ano, na contramão do período recente do País, demonstrando que a cidade é promissora e que o ABC tem condições de continuar a receber uma indústria que aponta para o futuro.”

De acordo com a Scania, para a nova fábrica mais de 160 colaboradores receberam por volta de 10 mil horas de treinamento para atuar nas áreas automatizadas, com foco na operação e manutenção dos equipamentos, no controle de qualidade, na percepção de riscos e na segurança da interação dos colaboradores com os robôs.


Foto: Scania/Divulgação