As vendas de veículos na Argentina perderam ainda mais o fôlego no mês passado. Outubro registrou a maior queda mensal em 2018. Os licenciamentos no país vizinho limitaram-se a 48,3 mil unidades, 38,5% abaixo do resultado obtido no mesmo mês do ano passado, segundo a Acara, a associação dos concessionários locais de veículos.

Toyota Etios lidera entre os automóveis

A queda dos negócios ao longo de 2018, porém, é bem menor. De janeiro a outubro, o mercado da Argentina consumiu 734,8 mil veículos, 5,8% a menos do que nos primeiros dez meses de 2017.

O fraco desempenho no mês passado, avaliam especialistas, deveu-se principalmente ao reajuste dos preços dos automóveis novos, devido à variação do dólar, e especialmente à elevação das taxas de juros.

Os emplacamentos exclusivamente de veículos de passeio recuaram 37,1% no mês, para 36,5 mil unidades.

O Etios é o carro mais vendido na Argentina. O modelo da Toyota chegou a 30 mil unidades no acumulado até outubro, 8% a mais do que em igual período do ano passado.  Porém, a diferença para o Ford Ka, o segundo colocado, é de menos de 2 mil unidades.

Anúncio

Dentre os veículos líderes, chama a atenção o forte decréscimo das vendas do Volkswagen Gol, que se limitaram a 22,9 mil unidades em dez meses, 41% a menos, e do Renault Sandero, que somou 20,3 mil veículos, 38% abaixo. Eles ocupam no momento a quinta e sétima posições no ranking de vendas.

LEIA MAIS

→Montadoras argentinas debatem crise com o governo

→Exportações sustentam produção de veículos na Argentina

Apesar desse desempenho de seus principais modelos, são exatamente Volkswagen e Renault as marcas que disputam unidade a unidade a liderança do mercado argentino. E a diferença entre elas vem diminuindo.

De janeiro a outubro, a montadora alemã registrou 107,1 mil unidades emplacadas — 12,4% a menos do que no mesmo período de 2017 —, contra 103,8 mil da Renault, resultado 3,3% superior ao ano passado.


Foto: Divulgação/Toyota