Zarlenga não descarta produção de elétricos no Mercosul em cinco anos

O Bolt EV será o primeiro modelo elétrico da Chevrolet vendido no Brasil.  Carlos Zarlenga, presidente da General Motors no Mercosul, confirmou em entrevista coletiva no Salão do Automóvel de São Paulo nesta terça-feira, 6, que o modelo, destaque da marca na mostra de 8 a 18 de novembro, será lançado em 2019 por R$ 175 mil.

“A Chevrolet vai liderar o território da eletrificação no país com o Bolt EV”, afirma o executivo, que não revela em que mês o modelo chegará às cocnessionárias.

Produzido  nos Estados Unidos,  o Bolt tem autonomia de  383 quilômetros e pode acelerar de   0 a 100 km/h  em apenas 6,5 segundos. O modelo conta também com sistema regenerativo que aproveita a energia dissipada em frenagens e desacelerações para alimentar as baterias.

Anúncio

No caso de um carregador semirrápido doméstico, uma hora garante 40 km extras de autonomia. Já em carregadores rápidos, encontrados em eletropostos, bastam 30 minutos para se conseguir rodar mais 145 km.

Zarlenga se negou quais as estimativas de vendas da GM para para o elétrico no Brasil. “Vamos trazer o que o mercado pedir”, afirmou o presidente da GM, que assegura que o modelo  estará em toda a rede Chevrolet espalhada pelo País.

A produção de carros elétricos no Mercosul não é algo distante no horizonte entender do executivo.  “Não duvido que em cinco anos alguma montadora esteja  fabricando na região”. Mas indagado se poderia ser a GM, desconversou: “Torço para isso.”

Conexão — Além da nova geração do Camaro e de novas  versões de Cruze e Equinox,  a grande atração da General Motors na mostra paulistana não é um carro, mas uma tecnologia. A empresa anunciou que todos os próximos lançamentos Chevrolet no mercado brasileiro contarão com 4G e Wi-fi.

A internet de alta velocidade será adotada pela primeira vez no Brasil  em um veículo ainda não revelado pela GM, que já conta com mais de 9 milhões de veículos com 4 G em todo o mundo.


Foto: AutoIndústria