Os recursos liberados para a compra financiada de veículos superaram R$ 90 bilhões no período de janeiro a setembro deste ano, valor 24,9% superior ao registrado em igual período de 2017. Desse total, R$ 88,7 bilhões referem-se à modalidade CDC, Crédito Direto ao Consumido, que registrou alta de 25,4%, e o restante envolve operações de leasing.

Os dados, divulgados na quinta-feira, 8, pela Anef, Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras, indicam ainda que do total liberado para as operações de CDC, R$ 74,1 bilhões foram destinados a pessoas físicas, crescimento de 18,4% no ano. Outros R$ 14,6 bilhões foram destinados a pessoas jurídicas, volume 79,7% superior ao registrado no mesmo período de 2017.

Na avaliação do presidente da Anef, Luiz Montenegro, a proximidade do fim do ano impacta positivamente o ritmo das vendas. “O consumidor brasileiro finalmente está mais otimista”, comenta.

LEIA MAIS

Produção de veículos segue em alta

Em outubro, recorde de venda de veículos no ano

O saldo total das carteiras de veículos atingiu R$ 190,5 bilhões no acumulado até setembro, alta de 15,7% em comparação com os nove meses do ano passado. Considerando apenas o financiamento por CDC, o valor chega a R$ 187,1 bilhões e, desse montante, as pessoas físicas responderam por R$ 162,8 bilhões.

Os bancos continuam oferecendo prazo máximo de sessenta meses para a compra de veículos. O prazo médio das concessões, no entanto, está em 42,9 meses, um pouco superior ao registrado em setembro de 2017, que era de 42,2 meses.

Apesar do crescimento de quase 25% no volume de recursos liberados até setembro, a Anef mantém projeção de encerrar 2018 com alta de 15,1%.  Quanto ao saldo de financiamento de veículos, a expectativa é de crescimento de 16,4% este ano.