A veteraníssima Strada foi o veículo Fiat mais vendido no Brasil em 2018. Foram emplacadas 63 mil unidades do modelo, líder disparado do segmento de comerciais leves. É a segunda vez consecutiva que a  picape, derivada do já aposentado Palio, supera os automóveis na liderança de vendas da marca.

O segundo comercial leve mais vendido no País no ano passado foi outro modelo da Fiat, a também picape Toro, que somou quase 58,5 mil unidades negociadas. O comercial, assim, aparece como o terceiro produto mais vendido da marca, atrás da própria Strada e do hatch Argo, que teve 63 mil emplacamentos.

Juntas, Strada e Toro responderam sozinhas por 34% do segmento, que somou 368,8 mil veículos, e garantiram à Fiat, que vendeu ainda 13,5 mil unidades do Fiorino e 3 mil do Ducato, liderança absoluta com 38,6% de participação.

Fiat Toro ganha mais duas versões na linha 2019

Mais do que isso, não fosse o excepcional desempenho das duas picapes, responsáveis sozinhas por 38,6% de tudo que a empresa vendeu em 2018,  e a Fiat ocuparia posição bem menos nobre do que o terceiro posto no mercado total — foi ultrapassada com folga pela Volkswagen, que obteve 14,9% das vendas —, com 325,7 mil veículos emplacados e fatia de 13,2%.

A marca negociou somente 183,3 mil automóveis de passeio ao longo dos doze meses do ano passado, número que assegurou penetração de 8,7%, apenas a sexta maior. A Fiat ficou atrás de suas históricas concorrentes General Motors (18,5%), Volkswagen (14,4%) e Ford (9,85), e também de Hyundai (9,6%) e Renault (9,2%).

Anúncio

Depois do Argo, o automóvel mais vendido da Fiat foi o Mobi, com 49,5 mil licenciamentos, à frente do Cronos, 29,3 mil. Coincidentemente, os três mais recentes lançamentos da marca.

Já a atual geração do Uno, apresentada em 2010, deu sinais que não deve encerrar mesmo esta década em produção. Foram licenciadas apenas 15,1 mil unidades do hatch, menos da metade do que alcançou um ano antes, 34,1 mil.

LEIA MAIS

→Fastback: conceito antecipa SUV da Fiat.

→Fiat sai na frente com revenda digital

→Vendas diretas respondem por 70% dos emplacamentos de picapes no Brasil

A média mensal de menos de 1,3 mil unidades, ou pouco mais de dois carros por revenda, jogou o Uno, que durante três décadas foi o primeiro ou o segundo Fiat mais vendido no mercado interno, para a discretíssima 39ª posição no ranking de vendas.

A última vez que a Fiat teve o carro mais vendido do Brasil já vai longe. Em 2014, o Palio ficou à frente com 183,7 mil unidades vendidas, enquanto o próprio Uno deteve a quarta colocação, com 122,2 mil, e a Strada já aparecia na liderança dos comerciais leves com impressionantes 153,1 mil unidades.

Naquele ano a marca liderou o mercado brasileiro de automóveis e comerciais leves com 21% de participação, quase quatro pontos porcentuais a mais do que a segunda colocada GM. E a penetração em automóveis superou os 18%, mais do que o dobro do alcançado no ano passado.


Foto: Divulgação/FCA