O mercado brasileiro de motocicletas voltou a crescer em 2018, após seguidos anos de queda. Essa inversão da curva de vendas parece ter animado a Triumph Motorcycles. A empresa agora se diz otimista com o encaminhamento dos negócios em 2019, quando espera vender perto de 4,8 mil motos, 10% a mais do que no ano passado.

Confirmada a projeção, a marca inglesa terá cravado seu melhor resultado no Brasil desde que suas primeiras motos começaram a rodar pelas ruas e estradas brasileiras em 2012. A ideia é deter 14% de participação no segmento acima de 500 cc. Será uma das maiores da marca no mundo.

Para concretizar esse recorde, a empresa trabalhará sobretudo com a ampliação e diversificação do portfólio de produtos. E de forma intensiva. Até dezembro, chegarão às revendas da marca cinco novos modelos clássicos produzidos em Manaus (AM): Bobber Black, Nova Street Twin, Nova Scrambler 900, Nova Scrambler 1200 e Speed Twin.

Waldyr Ferreira, diretor geral da Triumph, aponta outro forte argumento de vendas dos produtos que a marca explorará a partir de agora: a Triumph apresentará em sua linha atual também  sistema de conectividade do Google, disponível para todas as motocicletas equipadas com o painel de instrumentos TFT.

Anúncio

LEIA MAIS

→Triumph: 25 mil motos montadas no País.

O esforço de vendas passará também pelo reforço da rede de concessionárias. Este mês foi inaugurada revenda em Várzea Grande (MT) e nos próximos meses a marca abrirá as portas de sua primeira representante em Fortaleza (CE), a segunda no Nordeste. A primeira fica em João Pessoa (PB).

Com a futura concessionária cearense, a Triumph, cuja sede aqui fica na cidade de São Paulo, estará presente em onze estados. No no passado, a marca negociou  4,4 mil motos no varejo do mercado interno, equivalentes a  7% das pouco mais de 63 mil que vendeu em todo o mundo.


Foto: Divulgação/Triumph