Parceria entre o Grupo Moura, a Eletra e a Xalt Energy visa desenvolver o primeiro ônibus elétrico 100% fabricado no Brasil, além de um novo modelo elétrico-híbrido. A ideia é apresentar os protótipos dos novos produtos que serão utilizados pela Eletra ainda este ano.

O Grupo Moura já vinha mantendo intercâmbio tecnológico com a estadunidense Xalt, especializada em soluções de armazenamento de energia para veículos pesados de grande porte, há cerca de um ano.

A partir da oficilização da parceria, a empresa brasileira utilizará sua expertise de mais de seis décadas no segmento de baterias para adaptar os veículos da Xalt para o mercado sul americano. No futuro, assim que a demanda interna justificar os investimentos, os novos modelos serão fabricados no Brasil.

“Em nosso centro de engenharia e juntamente com nosso parceiro tecnológico nacional, o Instituto de Tecnologia Edson Mororó Moura – ITEMM, seremos responsáveis por avaliar o desempenho das baterias de acordo com nossas condições climáticas e a demanda por energia segundo o perfil de mobilidade das grandes cidades brasileiras”, explica o diretor geral da divisão de lítio e diretor de logística e suprimentos do Grupo Moura, Fernando Castelão.

Além de oferecer seu know-how em logística reversa, a fabricante brasileira disponibilizará sua rede de distribuição, assistência técnica e serviço de pós-venda, fazendo ainda as conexões com fornecedores da cadeia produtiva de acumulação de energia no Brasil.

Anúncio

As baterias de lítio que equiparão os dois protótipos da Eletra foram desenvolvidas especificamente para veículos pesados de grande porte (ônibus e caminhões, assim como navios e locomotivas ferroviárias), apresentando alta densidade energética e um sistema de gerenciamento e controle eletrônico, o BMS, Battery Management System.

Por meio desse sistema, é feita toda a gestão das baterias: desde o estado de carga e determinação da autonomia elétrica do veículo até o suporte para o sistema de resfriamento das baterias, o que visa garantir total segurança na operação, em casos de indícios de aquecimento.

De acordo com comunicado da Moura, as baterias são super avançadas tecnologicamente e certificadas nos principais testes internacionais, “garantindo alta confiabilidade e segurança, completa vedação à líquidos (inclusive se forem submersas) e resistência a fogo externo”.

Segundo Castelão, a Moura vem desenvolvendo soluções de baterias de lítio também para outras aplicações, como empilhadeiras e outros veículos industriais, telecomunicações e armazenamento de energia.

“Nosso objetivo é fornecer aos nossos clientes todas as alternativas em acumulação de energia, independente da química ou tipo da bateria, mas com a mesma qualidade e nível de serviço que a Moura sempre se norteou e que nossos consumidores já conhecem”, afirma o executivo.


Foto: Divulgação/Moura – Julia Griebel