Tradicional fabricante independente de motores diesel, a MWM decidiu diversificar suas operações e acaba de iniciar a produção de geradores de energia em sua fábrica do bairro de Santo Amaro, na capital paulista. Com essa iniciativa, o objetivo é agregar faturamento adicional de R$ 2,7 bilhões em 10 anos. A sua receita líquida em 2018 foi de R$ 1,3 bilhão.

A nova linha de geradores consumirá investimentos da ordem de R$ 20 milhões, dos quais R$ 5 milhões já foram aplicados. A estimativa é a de gerar 1 mil novos empregos  em toda a cadeia, incluindo as áreas de produção, tecnologia, fornecimento de peças, rede de distribuição e serviços

A empresa já fornecia motores para geradores produzidos por terceiros, atividade que será mantida apesar da inauguração da linha própria. “Detectamos uma carência no fornecimento de geradores de energia no País e enchergamos, assim, uma nova oportunidade de negócio para nossa empresa”, comenta o  presidente e CEO da MWM Motores, José Eduardo Luzzi.

Os geradores da marca destinam-se a aplicações em condomínios, na agricultura e nos segmentos sucroalcooleiro, de avicultura, telecomunicações e construção civil, além de hospitais e supermercados, dentre outros.

Segundo Luzzi, toda a tecnologia e tradição dos 65 anos de produção dos motores MWM agora também será utilizada na fabricação da linha de geradores de alta eficiência para o público final: “É uma conquista muito importante tanto para a MWM quanto para o mercado, que espera ansioso por essa novidade”.

O executivo garante que mesmo antes da inauguração oficial da linha de geradores, que aconteceu nesta terça-feira, 26, a empresa já recebeu encomendas e negociou várias unidades juntos a diversos setores. O mercado brasileiro consumiu 8 mil geradores de energia no ano passado. A expecativa é que as vendas atinjam 10 mil já no próximo ano e 15 mil até 2024.

Anúncio

Subsidiária da Navistar, a MWM prevê a produção de seiscentos geadores este ano. Para 2020, o planejamento conservador é fabricar 1,2 mil equipamentos para o mercado local e duzentos para exportação, totalizando 120 unidades por mês.

A capacidade plena da nova linha, em regime de três turnos, será de 4 mil unidades por ano, ou seja, mais de 330 por mês. Além de atender o mercado brasileiro, a MWM planeja exportar os geradors para mercado latino-americanos, com destaque para Colômbia, Chile, Equador e Paraguai, além dos mais de 45 países que a companhia já exporta seus produtos.

Ao revelar faturamento de R$ 1,3 bilhão no ano passado, o CEO da MWM informou que houve crescimento em todos os segmentos nos quais a empresa atua. A venda de motores cresceu 15%, a de peças para reposição teve alta de 16% e as exportações evoluíram 70%.

A MWM possui rede própria de distribuição em São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e região Nordeste, além de parcerias com a BRG na região Centro-Norte e com a Curitek na região Sul. São ao todo mais de quinhentos pontos de distribuição e em todo o Brasil.

Os produtos da MWM Geradores estão disponíveis nas potências de 30 kVA a 770 kVA em 50 Hz e 40 kVA a 800 kVA em 60hz. São projetados para aplicações de emergência, horário de ponta ou fonte única de energia e estão disponíveis nas versões aberto e silenciados, manual ou automático, com ou sem paralelismo.


Foto: Divulgação/MWM