Sem revelar nomes e nem detalhes das negociações, o governador de São Paulo, João Doria, informou nesta terça-feira, 26, que já há três interessados na compra da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo, SP, conforme informações divulgadas pela Agência Brasil.

Dos três grupos interessados, dois seriam multinacionais e um brasileiro. As consultas envolveriam tanto fabricantes de caminhões como de automóveis.

“Oportunamente, após a evolução desses entendimentos, tornaremos público essas intenções”, disse Doria, após participar de cerimônia de abertura do evento Doing Bussiness Brasil 2020, no Palácio dos Bandeirantes.

Doria garantiu ainda, de acordo com a Agência Brasil, que ficou definido na reunião com a direção da Ford na semana passada que até novembro a fábrica vai operar normalmente. Foi nesse encontro com o CEO da Ford América Latina, Lyle Watters, que o governador se comprometeu a ajudar em eventuais negociações para a compra das instrações da montadora no ABC paulista.

LEIA MAIS

Trabalhadores de SBC se reunirão com cúpula da Ford em 7 de março

Anúncio

Ford não cede e governo ajudará na venda da fábrica do ABC

Sindicato dos Metalúrgicos do ABC manifesta revolta com decisão da Ford

Apesar de a Ford ter prometido produção normal até novembro, quando encerra-se acordo de estabilidade dos empregados de São Bernardo do Campo, a fábrica está sem operar desde terça-feira da semana passada, 19, quando foi anunciado o seu fechamento.

Na ocasião, o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC realizou assembléia na fábrica e orientou os trabalhadores a irem para casa. Nesta terça-feira, 26, houve nova assembléia e a decisão dos funcionários foi a de manter as operaçoes paralisadas.

“Não tem retorno ao trabalho por enquanto, vamos manter a fábrica parada”, disse o presidente do sindicato, Wagner Santana, ao término da assembleia. “A mobilização continua e a cada dia haverá nova atividade. Vamos também manter nossa articulação com governos e todas as instâncias que possam ajudar a reverter essa decisão”.

Após a assembleia, realizada na portaria da fábrica do bairro do Taboão, cerca de 3 mil metalúrgicos saíram e  passeata pelas ruas de São Bernardo do Campo, percorrendo cerca de 8 quilômetros até Paço Municipal.