O fechamento da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo, SP, foi tema de mais um encontro entre representantes do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e o governador de São Paulo, João Dória, na tarde da quinta-feira, 28. Apesar de nada de concreto ter sido anunciado, o presidente do sindicato, Wagner Santana, saiu do encontro esperançoso quanto à possível venda do complexo industrial.

“O governador confirmou que foi assinado um termo de confidencialidade entre a montadora e um dos grupos interessados na compra”, comentou o sindicalista. “Saímos esperançosos. O governador se mostrou confiante com o encaminhamento das negociações, cujo conteúdo é tratado em sigilo comercial”.

Também participaram da reunião o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, o diretor e ex-presidente do sindicato, Rafael Marques, e os membros do Comitê Sindical na Ford, José Quixabeira de Anchieta e Adauto de Oliveira. Na próxima terça-feira, 2, haverá uma nova assembleia em frente à fábrica, para informes e encaminhamentos.

LEIA MAIS

Venda da Ford: metalúrgicos querem garantia de emprego.

Anúncio

Sindicato dos Metalúrgicos do ABC manifesta revolta com decisão da Ford

Os representantes do sindicato voltaram a insistir sobre a necessidade de haver garantia dos postos de trabalho no caso de uma eventual venda. O governador, segundo o presidente da entidade sindical, teria reafirmado que essa tem sido a exigência constante nas conversas com os possíveis investidores. “É uma condição para que o acordo seja feito”, destacou Santana.

Sem fornecer maiores detalhes, o sindicato informa que também tem tido reuniões com a direção da montadora para negociar o encerramento dos contratos dos trabalhadores na Ford.

“Havendo comprador, será necessário fechar um contrato e iniciar outro. Estamos atentos para fechar um acordo que seja justo para esses trabalhadores, que fizeram a riqueza da empresa por tanto tempo. A Ford tem um preço a pagar por sua decisão”, complementou o presidente do Sindicato do ABC.


Foto: Divulgação/SMABC-Adonis Guerra