Apesar do desempenho positivo de maio com relação a abril, o mercado de carros importados pelas 16 marcas filiadas à Abeifa, Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, segue em queda no acumulado do ano.

De janeiro a maio, os associados da entidade venderam 13.538 unidades importadas, o que representou retração de 9,4% em relação às 14.935 licenciadas no mesmo período do ano passado. Segundo José Luiz Gandini, presidente da Abeifa, a persistência da moeda norte-americana acima dos R$ 4 e a falta de confiança do consumidor na economia brasileira ainda impactam o setor.

“Se anualizarmos os números dos primeiros cinco meses, estamos chegando a 32 mil unidades em 2019, ante uma previsão inicial de chegar a 50 mil veículos importados. Por isso, estamos apreensivos. Na torcida para que a economia retome um ritmo mais acelerado de crescimento e também de confiança”, destaca Gandini.

LEIA MAIS

Consumidor está retraído, diz presidente da Fenabrave

As variações das vendas diretas por marca

Mercado supera 1 milhão de veículos no ano

Anúncio

Em maio, particularmente, os negócios avançaram 4,9% no comparativo com abril – 3.094 veículos contra 2.950. Mas em relação ao mesmo mês do ano passado, quando o segmento emplacou 3.238 unidades, houve retração de 4,4%.

Dentre as asssociadas à Abeifa, as duas que mais venderam no mês passado foram a Kia Motors e a Volvo, com respectivamente 888 e 702 emplacamentos e altas de 4,3% e 23,6%. A BMW licenciou 530 automóveis, registrando queda de 0,2%, a Land Rover comercializou 199, retração de 3,9%.

No caso das filiadas que também têm produção nacional, BMW, Caoa Chery, Land Rover e Suzuki fecharam maio  com 2.655 unidades emplacadas, total que representou alta de 4,3% em relação a abril de 2019 e de 37,5% no comparativo com o mesmo mês de 2018.

Somados os emplacamentos de unidades importadas e produzidas localmente, o ranking das cinco marcas, por volumes, indica a Caoa Chery com 1.750 unidades (1.749 nacionais e 1 unidade importada), a BMW com 1.098 unidades (568 e 530, respectivamente), a Kia Motors com 888 veículos e a Volvo com 702 unidades (só importadas no caso das duas) e Land Rover com 390 veículos (191 nacionais e 199 importados).


Foto: Divulgação/Abeifa