A DAF vendeu 1.188 caminhões no Brasil nos primeiros cinco meses de 2019. O número supera em quase 72% o resultado acumulado no mesmo período do ano passado. Ainda assim, a montadora acredita que no fim do ano a evolução sobre 2018 será bem maior.

Ayala: objetivo de 10% do segmento de pesados.

“Vamos dobrar nossas vendas”, calcula Luis Gambim, diretor comercial da DAF, referindo-se aos mais de 2,3 mil veículos emplacados no mercado interno no ano passado.

O ritmo da mntadora de Ponta Grossa (PR) segue acelerado. E não de hoje. O resultado de 2018 já foi mais do que o dobro do de 2017, quando foram emplacados 1.048 veículos.Esse desempenho assegurou à marca a conquista de 1 ponto porcentual na participação de mercado, que passou de 2 % para 3% do mercado total em 2018.

É o mesmo porcentual acumulado em 2019, mas já muito próximo da Iveco, que registrou 3,6% no período. A diferença em unidades é de apenas 238 veículos.

A DAF começou a produzir no Brasil há apenas seis anos. A planta paranaense tem capacidade produtiva instalada para 10 mil veículos por turno de trabalho. A linha de montagem trabalha hoje em um turno, enquanto a de motores já opera em dois.

Carlos Ayala, presidente da operação desde o início do ano passado, não esconde as ambições da marca de deter algo como 10% de penetração no segmento de caminhões pesados, que superou 19 mil veículos de janeiro a maio.  Com as 1.188 unidades, já tem 6% em 2019.

Anúncio

Chegar aos 10% é missão que pode ficar um tanto mais fácil com o início de operação da Paccar Financial, banco do grupo que começou a operar no País este mês. “Era um pilar importante que nos faltava”, afirma o executivo.

LEIA MAIS

→Iveco amplia linha Tector com caminhões para 9 e 11 toneladas

→DAF anuncia novo presidente para a operação brasileira

Mexicano, Ayala sabe bem a importância de ter um banco próprio a apoiar os negócios da montadora, da rede de revendedores, principalmente, os clientes transportadores.“No México, a Paccar Financial é responsável por uns 55% das vendas de nossos caminhões”, diz o executivo, no grupo há mais de 30 anos e que respondeu pela diretoria comercial da Kenworth em sua terra natal antes de vir para o Brasil em janeiro do ano passado.

Outra frente que receberá esforços no sentido de aumentar o poder de vendas da marca é a rede de concessionários. A DAF conta atualmente com 23 concessionárias de 13 grupos empresariais, além de outros 10 pontos de atendimento. Objetiva ter 50 revendas nos próximos cinco anos.

Com esse número, espera cobrir integralmente o território nacional. A marca hoje não tem representantes em vários estados importantes do Norte e Nordeste. Seus dirigentes afirmam que essas lacunas serão fechadas paulatinamente a partir de agora. Na Bahia, por exemplo, terá duas casas já neste segundo semestre e deve nomear uma representante em Pernambuco até o fim do ano.


Foto: AutoIndústria