A montadora BAIC, Beijing Automotive Group, comprou 5% da Daimler, detentora da Mercedes-Benz. A transação, anunciada nesta terça-feira (23), foi da ordem de US$ 2,8 bilhões.

A BAIC figurava como o principal parceiro chinês do grupo alemão na China até o início do ano passado. Perdeu essa condição quando o bilionário Li Shufu, presidente da Geely, também dona da Volvo Car, desembolsou cerca de US$ 9 bilhões por 9,69% das ações.

Ou seja: cerca de 15% do capital do grupo alemão estão nas mãos dos chineses. Essa crescente integração da montadora europeia com empresas chinesas tem como motivo, sobretudo, o interesse no desenvolvimento conjunto de veículos autônomos, mas mais ainda de modelos elétricos, segmento do qual a China já é o maior polo produtor e consumidor.

“Estamos muito satisfeitos que nosso parceiro de longa data, a BAIC, seja agora um investidor de longo prazo na Daimler”, disse, em comunicado, Ola Kallenius, CEO do conglomerado alemão, que fabrica  seu veículos em Pequim por meio da Beijing Benz Automotive, joint venture com a própria BAIC. Desde 2013, a própria Daimler tem perto de 9,5% de participação no grupo chinês.

Anúncio

LEIA MAIS

→Daimler cria unidade global para caminhões automatizados

→ BMW e Daimler reúnem forças para direção autônoma


Foto: Divulgação/Daimler