Em função do menor número de dias úteis, as vendas de veículos recuaram 4,4% em novembro com relação a outubro, com total de 242,3 mil emplacamentos, ante os 253,3 mil do mês anterior. Em relação a novembro do ano passado, quando foram comercializadas 230,9 mil unidades, houve crescimento de 4,9%.

O balanço do acumulados dos onze meses indica crescimento de 8,3%, com 2.525.148 licenciamentos este ano, contra os 2.331.498 do  mesmo período de 2018 , conforme dados relativos aos veículos leves e pesados divulgados nesta segunda-feira, 2, pela Fenabrave. Há uma desaceleração no crescimento do ano, visto que até outubro a alta era de 8,7%.

O segmento de automóveis e comerciais leves somou 2,4 milhões de unidades no acumulado dos 11 meses , numa alta de 7,2% sobre as 2.245.164 emplacadas há um ano. Já o segmento de caminhões teve crescimento bem mais expressivo, de 35,7%, saltando de 68,8 mil unidades para 93.4 mil no mesmo comparativo.

Considerando apenas o mês de novembro, foram licenciados 230.923 automóveis e comerciais leves, com retração de 4,2% ante outubro. “Esse segmento sentiu, mais fortemente, os efeitos do feriado da Proclamação da República e, principalmente, do Dia da Consciência Negra, que não foi nacional, mas atingiu grandes cidades, como São Paulo, por exemplo”, explicou o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.

Anúncio

A média diária de vendas dos veículos leves cresceu 10% em novembro com relação ao mês anterior – 20 dias úteis contra 23 -, o que, na avaliação do executivo, confirma estabilidade do mercado. Segundo ele, o ritmo de crescimento das vendas, no geral, permanece como o esperado para o ano, o que deve levar ao volume estimado pela Fenabrave.

“Faltando apenas um mês, para o fechamento do ano, notamos a estabilidade do mercado. Isso é positivo, pois não houve grandes oscilações durante o ano, o que confirma as nossas expectativas para 2019, que deve crescer 10,76% sobre 2018, incluindo aí todos os segmentos que representamos, ou seja, veículos leves, pesados, motos e implementos rodoviários”, comentou Assumpção Júnior.

 


Foto: Divulgação/Audi