A Fiat lidera com tranquilidade o mercado brasileiro de veículos em 2021 e poderia ter encerrado o primeiro semestre ainda mais distante da Volkswagen, a segunda marca mais vendida, caso conseguisse acelerar a produção em Betim, MG, especialmente da picape Strada.

Herlander Zola, diretor da marca na América do Sul, revelou que a fábrica mineira ainda não tem dado conta, em prazo adequado, dos pedidos de várias versões que não estão nas cerca de 500 revendas da marca para pronta entrega. “O prazo ‘mais normal’ tem sido de 20 a 30 dias”, afirma o executivo. Para a picape Toro, o cálculo é 45 dias.

Porém, os consumidores interessados na Strada, que ganhou uma nova geração há quase um ano, precisam aguardar bem mais. A espera por algumas configurações pode chegar a 120 dias.

É o caso da cabine dupla de quatro portas, novidade da atual geração e que já responde por 35% do mix de venda da picape, que acumulou 61 mil licenciamentos de janeiro a junho e domina o segmento com 78% de participação.

Anúncio

As quatro portas são oferecidas na versão topo Volcano e também na intermediária Freedom. Elas permitiram que a Strada entrasse na lista de opções de potenciais consumidores que até então não viam o comercial leve como uma alternativa de veículo familiar e de lazer, analisa Zola.

“Na geração anterior, a versão superior representava 5% das vendas da Strada. Agora a Volcano cabine dupla responde 20% e a Freedom cabine dupla por outros 15%. Mudou a percepção.”

LEIA MAIS

→ Toro Volcano 1.3 turbo é mais um acerto da Fiat em picapes

→ Stellantis fecha semestre com 31,5% de participação


Foto: Divulgação