Balanço do desempenho de vendas de implementos rodoviários divulgados pela Anfir, na segunda-feira, 9, aponta crescimento nos emplacamentos de 34,7% no acumulado até novembro. No período, o mercado absorveu 110,5 mil unidades contra 82 mil produtos entregues um ano antes.

Segundo a associação que representa o segmento, o ritmo verificado até agora está acima das projeções, “mostrando que a economia segue em recuperação”, avalia em nota Norberto Fabris, presidente Anfir. “Pela média mensal de emplacamentos talvez o resultado fique acima dos 115 mil produtos.”

A exemplo do mercado de caminhões, é a categoria de implementos rodoviários pesados, que reúne reboques e semirreboques que puxa a recuperação do segmento.

De janeiro a novembro, o transportador adquiriu 58,5 mil unidades, volume 44,2% superior ao anotado no mesmo período do ano passado, de 40,5 mil equipamentos.

Dentre os produtos leves, identificados pelas carrocerias sobre chassi, as vendas somaram até novembro 52 mil implementos ante 41,4 mil produtos entregues há um ano, variação que representou expansão de 25,4%.

Anúncio

LEIA MAIS

→Quinze mil implementos pesados negociados na Fenatran

→Anfir aumenta a aposta de alta no desempenho para 2019

Para Anfir, apesar do desempenho positivo, ainda é cedo para considerar a retomada do mercado consolidada, afinal, o resultado ainda se encontra abaixo do registrado nos exercícios de 2012 e 2013.

Depois ainda há diferença significativa entre os desempenhos de pesados e leves no mercado, historicamente de 1,8 a duas carrocerias leves vendidas para cada produto pesado.

“A relação atua está em menos de um para um, reflexo do desempenho mais fraco da economia nos centros urbanos”, avalia Fabris, adiantando que está otimista para 2020, para quando projeta mais uma alta de dois dígitos.


Foto: Librelato/Divulgação