A partir de um investimento conjunto de US$ 2,3 bilhões, a General Motors e a LG Chem decidiram criar uma equânime joint venture que contempla a construção de uma fábrica de montagem de células de bateria na região de Lordstown, no nordeste de Ohio, nos Estados Unidos.

A nova unidade industrial, que vai gerar mais de 1.100 postos de trabalho, utilizará os mais avançados processos de produção, com o objetivo de garantir máxima eficiência e pouco desperdício, beneficiando-se da fabricação em grande escala em toda a cadeia. Extremamente flexível, a fábrica será capaz de se adaptar aos contínuos avanços tecnológicos na área de eletrificação e terá capacidade anual de mais de 30 gigawatt-hora, com flexibilidade para expansão.

Juntamente com a recente venda do complexo de produção da GM em Lordstown, Ohio, à Lordstown Motors para a fabricação de caminhões elétricos, esse anúncio posiciona o nordeste de Ohio e o Mahoning Valley como um importante centro de tecnologia e produção de veículos elétricos.

“Com esse investimento, Ohio e sua força de trabalho altamente qualificada desempenharão um papel fundamental em nossa jornada em direção a um mundo com zero emissão”, destaca Mary Barra, presidente e CEO da GM. “A combinação de nossa experiência em processos produtivos com a alta tecnologia das células de bateria da LG Chem vai acelerar nossa busca por um futuro totalmente elétrico. Esperamos colaborar com a LG Chem para oferecer ainda maior valor agregado aos nossos clientes”.

LEIA MAIS

Anúncio

Marina Willisch, a nova vice-presidente da GM do Brasil

GM contrata e amplia a base de fornecedores em Gravataí

ZF e Wolong Electric se unem para produzir motores elétricos

Com a parceria, a LG Chem se beneficiará de um fluxo de produção dedicado aos futuros veículos elétricos da GM, incluindo um caminhão elétrico totalmente novo, que será lançado no outono de 2021.

“Nossa joint venture com a montadora líder dos Estados Unidos nos prepara para o crescimento previsto do mercado norte-americano de veículos elétricos”, comenta Hak-Cheol Shin, vice-presidente e CEO da LG Chem. “Nossa longa história com a General Motors provou que ambas as empresas são experientes nesse segmento. Estamos ansiosos para colaborar com este esforço para um futuro com zero emissão”.

Essa iniciativa faz parte do investimento de U$28 milhões da GM em seu laboratório de baterias em Warren, Michigan (EUA), anunciado no final do ano passado. Esse projeto inclui os investimentos na manufatura de Ohio anunciados no início deste ano, totalizando aproximadamente US$ 700 milhões que criarão cerca de 450 empregos


Foto: Divulgação/GM