A Peugeot confirmou na quinta-feira, 20, seus planos de atuar no segmento de picapes médias a começar pela América Latina, a primeira região a receber a inédita Landtrek. Já no segundo semestre, a marca inicia o lançamento do modelo pelo México, segue para Equador, Guatemala, Panamá, Paraguai, República Dominicana e Uruguai. Chile, Argentina e Brasil esperam por etapa posterior, muito provavelmente para 2021.

Procurada, a Peugeot diz ainda não ter definido o local de onde a picape sairá  para abastecer os mercados. Tanto as fábricas de El Palomar, na Argentina, quanto de Porto Real (RS), as unidades fabris da PSA na região, receberam investimentos para priorizar a construção de veículos sobre a plataforma CMP, de Common Modular Platform.

A instalação no país vizinho recebeu US$ 320 milhões e já foi confirmada para a fabricação da nova geração do Peugeot 208. Na unidade sul-fluminense outros R$ 220 milhões, anunciados em outubro do ano passado, adequam a unidade também para receber variações sobre a mesma base CMP.

Aposta de montagem no Uruguai

A nova picape, no entanto, aproveita o resultado de uma joint venture da PSA com a chinesa Changan, a Kaicene F70, apresentada oficialmente em outubro do ano passado na China. Para a operação na América Latina, uma das apostas é a Nordex, no Uruguai, onde a PSA já tem uma parceria para a montagem dos utilitários Peugeot Expert e Citroën Jumpy. Os modelos seriam trazidos da China em forma de CKD e montados nas instalações uruguaias.

Com a Landtrek, a Peugeot espera brigar por fatia em segmento que soma mercado em torno de 400 mil picapes por ano na região, pelas contas da marca. O alvo é conquistar o consumidor de Toyota Hilux, Ford Ranger, Chevrolet S10 e Volkswagen Amarok. “Com a nova Peugeot Landtrek, que chegará no futuro, ganharemos novos mercados e encantaremos novos consumidores”, resume em nota Ana Theresa Borsari, Country Manager das marcas Peugeot e Citroën no Brasil.

Anúncio

Dentre os argumentos para avançar com os objetivos, a Landtrek desembarcará com capacidade acima 1 tonelada de carga. Trará assentos traseiros rebatíveis, motores turbodiesel ou a gasolina – especula-se um 2.0 na versão diesel -, tração 4×4, câmbio automático, central multimídia com tela sensível ao toque de 10 polegadas com o Apple CarPlay e Android Auto e disco rígido de 10 GB, além de conjunto de câmeras para visão 360°.

LEIA MAIS

→Novo Peugeot 208 será fabricado apenas na Argentina

→Novo Peugeot 2008 quer ser mais SUV

→Cliente Peugeot insatisfeito não paga o serviço

→Peugeot 308 e 408 se despedem do Brasil


Foto: Peugeot/Divulgação