Os ânimos definitivamente não estão serenados entre os fabricantes de veículos. Apenas três dias depois de a Anfavea confirmar que o Salão do Automóvel de São Paulo de 2020 foi cancelado e que a próxima edição será realizada no ano que vem,  a General Motor emitiu, nesta segunda-feira (9), nota afirmando que descarta sua participação no evento.

Em cinco linhas sob o título “Chevrolet esclarece que não irá participar do Salão do Automóvel de São Paulo em 2021”, a  GM, líder do mercado brasileiro nos últimos anos, diz que:

“A marca aposta cada vez mais no marketing digital e em uma jornada do consumidor totalmente customizável, concentrando seus investimentos em formatos inovadores de comunicação. Com isso, a Chevrolet reitera sua decisão de não participar de eventos com formatos analógicos como o Salão do Automóvel de São Paulo e informa que a participação no mesmo evento em 2021 também está descartada”.

É a mesma justificativa, junto com custos elevados, apresentada pela empresa e por parte dos demais fabricantes para a ausência na exposição previamente agendada para novembro e que comemoria os 60 anos.

Anúncio

Mais do que a decisão, chama a atenção a rapidez do anúncio da GM de que estará fora também da edição de 2021. Na sexta-feira, Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea, afirmou que a entidade estava constituindo grupo de trabalho para reavaliar o formato do evento,  que pode inclusive ser realizado em outro lugar e até mesmo outra cidade.

“Batemos o martelo quanto ao adiamento para 2021 ontem (quinta-feira, 5)”, garantiu Moraes. “Ainda não temos data e local. Tudo será devidamente debatido no grupo de trabalho, que entre outros itens avaliará um novo formato do evento”.

LEIA MAIS

→ Salão do Automóvel pode mudar de local e até de cidade


Foto: Divulgação/GM