A confecção da edição 2021 do tradicional e mundialmente badalado Calendário Pirelli está cancelada. Em vez de investir alto na publicação, um forte instrumento de marketing que sempre reúne a elite de modelos e fotógrafos renomados, a fabricante de pneus resolveu doar € 100 mil para pesquisas e combate ao novo coronavírus.

“Voltaremos ao projeto quando for a hora certa, juntamente com as pessoas que hoje estavam trabalhando conosco”, afirmou Tronchetti Provera, vice-presidente executivo e CEO da Pirelli.

Desde seu surgimento, em 1964, esta é a terceira vez que a Pirelli interrompe a edição anual do calendário. A primeira ocorreu em 1967 e depois por um longo período, de 1975 a 1983.

A Pirelli completará 150 anos em 2022. Foi fundada e tem sua sede em Milão, principal polo econômico e industrial da Itália e capital da Lombardia, província que concentra a maior parte das mortes por coronavírus na Itália. Bergamo, cidade mais afetada, fica a apenas 50 quilômetros. O país registra mais de 6,8 mil mortos e 70 mil infectados.

Anúncio

No América do Sul, também para combater a proliferação do coronavírus e atender decisões governamentais, a Pirelli suspendeu a produção em suas três fábricas no Brasil a partir da segunda-feira (23) e também as atividades de sua unidade na Argentina, que ainda sofre com a drástica queda do mercado local de veículos nos últimos dois anos.

LEIA MAIS

→ Sindicatos se mobilizam, autopeças começam a parar

→ FCA também confirma paralisação total a partir do dia 27

→ FCA para fábricas e Itália deve cair mais no ranking dos produtores


 

Foto: Divulgação