Em reposta ao combate para mitigar a proliferação do novo coronavírus, o Grupo Moura, fabricante de baterias de Belo Jardim (PE), coordenará fabricação de 100 mil máscaras de proteção.  Os equipamentos de proteção individual serão doados à população.

De acordo com a empresa, as equipes de engenharia estiveram debruçadas nos últimos dias para desenvolver um produto de tecido a base de algodão e fibra de lã sintética baseado em modelo usado pela população na China.

Segundo Antônio Júnior, diretor de engenharia do grupo, ao pensar em como ajudar, a empresa chegou à conclusão de que tinha as ferramentas necessárias para a produção de um protótipo de máscara. “Conseguimos avançar junto aos órgãos responsáveis e chegar em um modelo de qualidade que deverá ajudar a população nesse combate.”

Máscaras devem ser higienizadas

Em um primeiro momento, as máscaras serão destinadas à população, aos colaboradores do Grupo Moura e suas respectivas famílias e aos profissionais das revendas da marca em todo País. A empresa destaca que a iniciativa é alinhada à orientação do Ministério da Saúde, que apela para não adquirir máscaras cirúrgicas descartáveis, já escassas e que devem ser destinadas aos profissionais de saúde para uso em ambientes hospitalares.

Anúncio

A empresa pondera ainda que as máscaras de tecidos não são indicadas para uso hospitalar como também não serão distribuídas a profissionais de saúde. Os equipamentos produzidos pelo grupo não dispensam a limpeza frequente das mãos e cuidados para não tocar o rosto. O produto ainda deve ser higienizado diariamente com sabão e água a temperatura superior a 60°C.

LEIA MAIS

FCA fabricará 1 milhão de máscaras por mês na China

GM participa de força-tarefa para conserto de respiradores

“Novo” logo VW: conscientização em tempos de Covid-19.

VW oferece 100 veículos para uso na área da saúde


Foto: Terri Sharp/Pixabay