Diante da crise provocada pelo novo coronavírus na saúde e na economia interna e mundial, a Toyota está propondo aos seus trabalhadores das fábricas paulistas — Sorocaba, Indaiatuba e São Bernardo do Campo — a suspensão temporária dos contratos de trabalho.

Os Sindicatos dos Metalúrgicos das três localidades abrem amanhã assembleia on line em seus sites para que os trabalhadores possam votar a proposta, que foi previamente debatidas com as entidades que representam os trabalhadores em suas bases, conforme confirmou a Toyota nesta quinta-feira, 9. Segundo a fabricante, mais detalhes sobre as negociações serão divulgadas pela empresa apenas na semana que vem

Segundo o Sindicato do ABC, a Toyota decidiu aderir à Medida Provisória 936, que permite a suspensão dos contratos de trabalho e redução de jornada e salários, em função da pandemia do Covid-19. A suspensão dos contratos de trabalho teria duração de dois meses, com pagamento integral do salário líquido para quem ganha até R$ 3.115. Acima disso, haveria descontos entre 5% e 25%, dependendo da faixa salarial.

A General Motors foi a primeira montadora a utilizar a MP 936 e negociar lay-off com redução de salários de até 25%. A medida já foi aprovada em todas as suas fábricas, com exceção da localizada em São José dos Campos (SP). A Renault tentou adotar a mesma medida, mas os metalúrgicos recusaram.

Anúncio

LEIA MAIS

Na Renault, metalúrgicos rejeitam proposta de lay-off

GM fecha acordo de lay-off com redução de salário

No ABC paulista, a votação on line será realizada nesta sexta-feira, 10, em pleno feriado da Sexta-Feira Santa. O Sindicato de Sorocaba e Região informa que criou uma ferramenta de assembleia online, com acesso exclusivo dos trabalhadores da montadora, adiantando que votação começa também nesta sexta-feira e estende-se até o sábado, 11.

De acordo com o secretário-geral da entidade, Silvio Ferreira, a proposta foi construída para garantir a estabilidade no emprego e renda dos trabalhadores da montadora nesse momento de pandemia, que vem reduzindo a demanda e causando incertezas econômicas no mundo. “Nosso objetivo é trazer o máximo de garantias aos metalúrgicos, com melhores condições do que as oferecidas pela Medida Provisória 936, do governo federal”.

Os trabalhadores da Toyota estão em casa desde último dia 24 de março, após negociação com os sindicatos das regiões onde atua.


Foto: Divulgação/Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região