Os trabalhadores do setor administrativo da CNH Industrial da fábrica da Case New Holland em Sorocaba, SP, aprovaram o acordo de redução de jornada e salário negociado pelo SMetal, Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região, com a empresa, conforme divulgado pela entidade nesta segunda-feira, 20.

Com vigência de 90 dias, a medida foi adotada por conta da crise causada pela Covid-19 e garante estabilidade de emprego durante esse período. Dos 307 funcionários da área administrativa, 227 (73,94%) votaram na assembleia virtual iniciada no sábado,18, sendo que 215 (94,71%) foram favoráveis, 8 (3,52%) contrários e 4 (1,76%) preferiram não opinar.

De acordo com o presidente do SMetal, Leandro Soares, a entidade buscou um acordo que garantisse melhores condições para os trabalhadores do que a medida provisória 936 ofere. “Com a MP do governo, o rendimento dos funcionários da empresa cairia consideravelmente. A negociação do sindicato garantiu que os trabalhadores mantivessem o salário líquido ou bem próximo a esse valor”, informou, sem revelar os porcentuais de redução e nem as faixas salariais atingidas.

LEIA MAIS

CNH Industrial também negocia suspensão da produção

Caoa Chery adota lay-off na área produtiva sem reduzir salários

Anúncio

Metalúrgicos da Honda votam acordo para parar mais 60 dias

Proposta também é aprovada na Caoa Chery

Outro sindicato que revelou acordo coletivo similar ao da CNH Industrial em Sorocaba foi o de São José dos Campos e Região. Segundo a entidade, os trabalhadores da área administrativa da Caoa Chery de Jacareí, SP, aprovaram proposta de home office com redução de jornada e de salário, com duração de três meses e garantia de estabilidade no emprego até 30 de agosto.

A Caoa Chery afastou os funcionários do setor produtivo em 1º de abril, mas nesse caso não houve redução de salário. No setor administrativo, foi aprovada proposta de 25% de redução na jornada e nos salários. Quem ganha até R$ 4 mil, no entanto, receberá além do salário-desemprego um complemento pago pela empresa que garantirá 100% do rendimento líquido. Já para os que recebem mais de R$ 4 mil, a redução será de 27%, apenas com o aporte do subsídio do governo de 25%.


Foto: Divulgação/Case New Holland