No primeiro mês completo de restrições contra a pandemia da covid-19, as vendas de automóveis na Europa em abril caíram 76,3%, de 1,3 milhão de unidades anotadas um ano antes para 292,6 mil carros. De acordo com a Acea, a associação que representa as fabricantes de veículos no continente, foi o pior desempenho já registrado.

Todos os mercados da Europa registraram quedas de dois dígitos em abril, com a Itália e a Espanha anotando as retrações mais acentuadas, de 97,6%, (4,2 mil unidades) e de 96,5%, (4,1 mil), respectivamente. Nos principais mercados, Alemanha e França, os declínios foram de 61,1% (120,8 mil) e de 88,8% (21 mil).

No acumulado do primeiro quadrimestre, o mercado europeu absorveu 3,3 milhões de automóveis, volume 39,1% inferior ao registrado no mesmo período do ano passado, de 5,4 milhões de unidades.

Ranking de vendas

Dentre as cinco maiores fabricantes instaladas na Europa, o Grupo Volkswagen aparece na liderança das vendas com 884,7 mil unidades entregues de janeiro a abril, queda de 33,5% em relação ao desempenho de um ano atrás (1,3 milhão de automóveis). O volume representou 26,5% de participação nas vendas totais.

Anúncio

A PSA Peugeot Citroën, na vice-liderança, entregou no primeiro quadrimestre 492 carros, em queda de 45,8% na comparação com o mesmo acumulado do ano passado e fatia de 14,7% do mercado.

O terceiro lugar no ranking ocupa o Grupo Renault, com 8,9% de participação ao registrar 297,3 mil unidades negociadas, queda de 47,3% ante as 908,4 mil unidades emplacadas há um ano.

A lista das que mais vendem no mercado europeu segue com Grupo BMW e Grupo Hyundai. O primeiro com participação de 7,3% ao vender 242,6 mil automóveis, em queda de 29,6%, e o segundo, com fatia de 7,2% pelas 240,5 mil unidades vendidas.

LEIA MAIS

→Acea: Europa já deixou de produzir mais de 1,2 milhão de veículos.


Foto: Pixabay