Ainda com movimento reduzido nas concessionárias, mas com a contrapartida de maior procura on line, as vendas de veículos apresentam agora em junho volume diário 100% maior do que o registrado em maio. A partir do movimento até esta quinta-feira, 18, o diretor da Marca Fiat, Herlander Zola, estima que o mercado total de automóveis e comerciais leves chegará a 110 mil unidades este mês, praticamente o dobro de maio, quando foram emplacadas 56 mil dessas unidades.

Zola lembra que nem todas as concessionárias abriram no Pais e muitas funcionam com horários ou dias reduzidos, dependendo da localização. Em São Paulo, por exemplo, elas só podem funcionar 4 horas por dia. Reconhece, contudo, que mesmo onde as lojas estão abertas o movimento de clientes ainda é muito baixo.

“O que vemos de novo é que as pessoas estão mais adeptas ao modelo de atendimento remoto, aos contatos por telefone ou whatzap, optando inclusive pela entrega delivery do carro”.

Zola admite que há um processo de vendas represadas e de emplacamentos de compras anteriores concretizados agora em Dentran’s que reabriram, mas diz que a demanda atual está visivelmente melhor que a dos últimos dois meses. “É claro que em volumes ainda bem mais baixos do que no período pré-pandemia, tanto é que o número de emplacamentos este mês será equivalente a menos da metade de um junho normal”, ressalva o diretor.

Anúncio

LEIA MAIS

Em três dias de campanha, Fiat reduz preço do Mobi para R$ 34.990

Média da venda diária sobe para 5,1 mil veículos em junho

Em entrevista on line nesta quinta-feira, 18, o diretor da Marca Fiat também comentou sobre o lançamento da nova picape Strada, que já está chegando na rede mas só terá lançamento oficial no próximo dia 28, e também a respeito dos estoques da marca, garantindo que atualmente eles já estão em níveis bastante aceitáveis:

“Após a adoção das medidas de isolamento, os estoques realmente ficaram super elevados considerando os novos patamares de venda do mercado brasileiro. Tinha estoque para quase 1 ano. Mas com a paralisação da fábrica, que durou quase 70 dias, e a retomadas das vendas agora em junho já o adequamos à nova realidade. Nesse período, adotamos todas as medidas necessárias para que nossos concessionários atravessassem o período mais crítico da melhor forma possível”.


Foto: Divulgação/Fiat